Como transformar looks de verão em looks de inverno

Para você, montar looks quentinhos, perfeitos para o inverno, é uma tortura? Talvez faltem no seu guarda-roupa algumas peças básicas e essenciais para fazer com que suas roupas de meia estação, ou verão, sejam utilizadas durante o frio.

Peças transformadoras

A primeira peça que é básica, essencial, indispensável no guarda-roupa de inverno é o suéter. Simples e básico suéter. Pode ser com gola V, redonda, gola alta, vai depender do seu estilo e do que você gosta! O legal é que ele tenha uma cor neutra, daquelas que te valorizam. Seja preto, branco, bege, marinho, ou mesmo vinho.

A parka – um casaco de características utilitárias, feito em tecido impermeável – é outra peça que é muito útil no inverno. É muito versátil e já se firmou como algo que vai além da tendência. Boas opções de cores são o verde militar, bege, marrom ou preto, que são tons que ornam bem com praticamente tudo. Quando chove, então, passa a ser muito mais útil! Em viagens é indiscutível como funciona bem até mesmo por seus tantos bolsos.

Falar sobre inverno sem falar de trench coat é difícil, pra não dizer raro. O casaco funciona tão bem por ser prático! E funciona bem no conceito de tirar e colocar. Ou melhor, aquele item com o qual você se protege do frio, mas tira com facilidade quando precisa (ao entrar em ambientes quentinhos). Tudo bem fácil. E tem uma pegada bem elegante, além de ser um clássico. Pode ter o comprimento até o joelho ou ser curtinho. Se você encara mais frio, o melhor é o mais compridinho. O mesmo vale para escolha do modelo, pensando no tecido. São várias as opções.

Peças fofinhas

E aquela jaquetinha fofa, que alguns chamam de puffer. Pode ser que você não tenha uma, mas já se imaginou abraçado por ela… certo? Não é uma peça só gostosa, ela esquenta bastante, apesar de ser leve, e tem estilo mais casual. O que é legal para quem não quer deixar todo look de inverno todo elegante. Pra quem acha o modelo muito inflado pode ser outro modelo de nylon.

Ainda na mesma pegada, o colete fofinho, também desse tipo puffer, entra como uma maneira de encarar o frio. É como seguir o velho conceito de mãe, que diz que o importante no inverno é proteger o peito “pra não gripar”. O colete de nylon não é só legal, com um toque modernoso, mas também fácil de combinar.

Quer ver mais?

Conheça a Consultoria de Estilo: a maneira mais simples e prática de melhorar o seu relacionamento com o guarda-roupa. Descomplique o ato diário do vestir.

Para a vida toda

Clássico e atemporal, o trench coat é simples de usar; o único pré-requisito são baixas temperaturas

A mágica das peças clássicas é que elas podem ser utilizadas de maneiras diversas, em momentos variados, por pessoas de estilos diferentes. É verdade que cada um tem necessidades próprias em se tratando de guarda-roupa, mas o trench coat é pura versatilidade! O que muda são pequenos detalhes da modelagem, fruto de modismos ou de pequenas ousadias que aplicam mais charme ou diferenciação à peça.

Criado por Thomas Burberry (sim, da grife Burberry) a peça foi elaborada para os soldados britânicos, durante a Primeira Guerra Mundial. Eles precisavam de uma capa de chuva prática e resistente, e assim nasceu o “casaco das trincheiras”. Desde lá, sua utilidade mudou, e a peça continua protegendo homens e mulheres do frio e da chuva, mas com muita elegância. O casaco ganhou variações de tecidos e pode ser de algodão, gabardine ou mesmo coudo, curto ou longo.

O modelo mais básico para o guarda-roupa é o de comprimento logo acima dos joelhos. Quem mora nas regiões mais frias do país, ou vive viajando para países gelados, pode apostar nos modelos um pouco mais grossos, com forro pesado. Para outros casos, os modelos de algodão, com forro leve, são os mais interessantes. Um trench coat pode ser usado acompanhando qualquer tipo de look, seja um vestido amplo ou um mix de jeans e camiseta. É aquele curinga, com o qual você se esquenta sem grandes mistérios. Uma boa alternativa também é apostar no modelo usado como vestido, ou amarrado para trás, de forma despojada. Vale, ainda abrir mão da amarração e usar abertinho, como uma capa.

Se o tom básico de um trench coat é o bege, vale procurar por outras alterativas, seja um marrom fechado, marinho, preto ou vermelho. De toda forma, existem inúmeras variações, incluindo os estampados, com listras ou referências animais. A opção mais tradicional, claro, é a mais básica. Por fim, longe de limitações ou regrinhas, o trench coat surpreende por seu super simples de usar e combinar. Uma aquisição para a vida toda.