Marca em voga

Quem conhece o Conversinha a mais tempo sabe que eu sempre comento sobre a Mary Design. É trabalho artesanal, cheio de personalidade, com um dna bem característicos da marca. O que mais se altera, de coleção para coleção, é a aplicação de cores ou mesmo o material que ora caminha para linhas, ora para os metais. Tudo sempre muito bem amarrado.

Nada importa… o resultado é sempre bem parecido (num sentido bom). A variação maior de desfile para desfile é a forma de apresentação das peças, que sempre são colocadas dentro de um contexto envolvente e emocionante. Com jogo de luzes, vídeos, música, cantoras ou mesmo a base do figurino (algo tão difícil de pensar para não roubar a atenção do protagonista em questão) o que fica é a lembrança da marca… e do nome Mary Design.

O Minas Trend Preview é o único evento de pré-lançamentos já consolidado como um dos maiores acontecimentos de moda e comportamento do país

As fotos dessa vez são do Chic – do Charles Naseh.

O retorno da onça

Faven, a marca do tricot, levou às passarelas variações de onça e muita mistura de textura. O trabalho foi realizado numa cartela de cores fechada em neutros com algo de vermelho bem ocasional. Muito boa a aplicação variada dos tons de marrom, principalmente esse marrom alaranjado (que alguns chamam de camelo) que carece de bases interessantes para não ficar sem graça.

É ainda importante lembrar que a onça apareceu em algumas passarelas e muito nos stands da feira (o MTP é uma feira de negócios, com desfiles) sendo uma aposta para a próxima estação. É claro que estampas de animal nunca desaparecem completamente, mas podem agora começar a ocupar o espaço hoje dominado pelos florais delicados (estilo liberty) ou pelas referências fofas de corações ou póas em tamanho mini. De toda forma o padrão combina muito bem com temperaturas um pouco mais baixas que possibilitam essa sobreposição de peças para evitar o look total animal.

O Minas Trend Preview é o único evento de pré-lançamentos já consolidado como um dos maiores acontecimentos de moda e comportamento do país

As fotos dessa vez são do Chic – do Charles Naseh.

Piriguetismo do bem

Um toque de piriguetismo pode ficar bem, basta estar na essência do look criando uma imagem sensual (esbarrando no vulgar) que não é incorporada na atitude. Na Patrícia Motta o styling conseguiu bem passar essa impressão, maquiando dentro do contexto peças que separadas dialogam tranquilamente com um jeans ou uma peça de alfaiataria… podem ir para qualquer lugar. O couro é o que rege a marca e ele pode ser aplicado nos mais diversos guarda-roupas, principalmente quando trabalhado de forma mais delicada e em variações de cores atuais.

É sempre bom ver o couro puro, não o fake, bem cortado e com leveza sem engessar a silhueta feminina. Nada sai prejudicado, nem o caimento. A Patrícia Motta consegue fazer o que quer com o tecido, assim como Patrícia Vieira. Será o dom natural de todas as Patrícias estilistas?! Uhm. Enfim, auxiliada pela trilha (que foi o ponto forte de muitos desfiles) a vontade era de pular para a passarela e piriguetar ao menos por uma noite.

O Minas Trend Preview é o único evento de pré-lançamentos já consolidado como um dos maiores acontecimentos de moda e comportamento do país

As fotos dessa vez são do Chic – do Charles Naseh.

We love Neon

Muitos podem dizer que assistir ao desfile não é coisa tão importante, até eu mesma concordo que pelas fotos é possível ver detalhes e proporções difíceis de ver em plena passarela – principalmente quando você não está na fila A. Mas a questão do desfile, em si, é que há um contexto que envolve e que faz a gente se entregar à aqueles 10 ou 15 minutos de apresentação. Música, luzes, ritmo, as passadas das modelos… tudo isso pode ser bem divertido e assim foi no desfile da Neon, que fechou super bem o Minas Trend Preview.

Antes mesmo das modelos entrarem um vídeo intitulado ‘We Love Neon’ espalhava animação, carinho e felicidade fazendo todas as fileiras que batiam seus pés ao som da música. Parecia bem o clima da linha de Dudu Bertholini e Rita Comparato com a Surface to Air, lançada a pouco tempo atrás… e foi o que confirmei ao procurar pelo vídeo e descobrir que o mesmo faz parte da divulgação dessa tal linha. E essa abertura conversava bastante com a primeira parte do desfile, diga-se de passagem, parecendo um sinal de que a tal linha será comercializada em larga escala. Oremos.

Legal, não? Vamos saltitar?! Mas, e na passarela? Uma mistura de comercial com clássicos da marca, salpicando um pouco do que deve aparecer na SPFW. O Minas Trend é um evento de pré-lançamento, então é óbvio que as marcas que desfilam em outras semanas de moda (como SPFW e Fashion Rio) não vão entregar todo o ouro de uma só vez. É algo para o comprador, para o lojista que está lá fechando pedidos e levando outras marcas para seu comércio.

O que é ainda muito bacana na Neon é a interação constante das modelos com a identidade da marca, que não sai muito do que esperamos dela. São caftans, longos, mil estampas e peças fluidas que prendem o olhar. Nas cores muito rosa com roxo e laranja… mistura super atual e divertida, para copiar agora!

O melhor de estar presente em um desfile é sair de lá desejando não a roupa, mas a mensagem transmitida – seja uma atitude sexy, romântica ou simplesmente feliz.

O Minas Trend Preview é o único evento de pré-lançamentos já consolidado como um dos maiores acontecimentos de moda e comportamento do país

As fotos dessa vez são do Chic – do Charles Naseh.

Isso sim é hippie chic

Gypsy, ainda?! Tudo bem se a combinação carregar personalidade. A marca Última Hora conseguiu mostrar os anos setenta, com seu toque hippie, sem cair no lugar comum. Um pouco, ou muito, de toques clássicos do cenário mineiro (com sua pegada artesanal refinada) deixaram a passarela gostosa e divertida. O bordado, um pouco mais chic, consegue ser de fato ‘hippie chic’, mostrando que a utilização de metais ou aplicações não é suficiente para deixar o visual de fato interessante. É preciso mais, bem mais. Brilho, textura, forma… tudo isso reunido em um só look parece fácil, mas não é – pode facilmente cair no exagero.

Florais, rendas, couro, franjas, pontas e metais conversando em harmonia. Nas cores muito de bege e marrom acinzentado com pontos de mostarda, num jogo de neutros salpicados por cores primárias (azul e magenta). Por fim um olhar apenas nos acessórios pesados que contrastam com a fluidez do tecido ou mesmo fazem acabamento forte das peças um pouco mais estruturadas, bastante adequado à atualidade.

O Minas Trend Preview é o único evento de pré-lançamentos já consolidado como um dos maiores acontecimentos de moda e comportamento do país