Auschwitz e a Mina de Sal, sem excursão

Quando contei aqui no blog sobre minha viagem ao Peru, em 2015, falei que não gosto muito de excursões. Continuo assim. Por isso, ao decidir viajar para a Polônia comecei a pensar em formas de ir para o Museu de Auschwitz e para a Mina de Sal Wieliczka sozinha.

aus1

Nos dois casos, o ponto de partida foi a Cracóvia. É a posição mais estratégica para quem pensa em conhecer esses dois lugares. Uma opção seria contratar um motorista, como fizemos no Vale Sagrado, mas não era necessário. Afinal o sistema de transporte da região é muito eficiente. As opções foram, então, ônibus ou trem. É claro que escolhi ir de trem – #TimeTrem.

img_9812

De Cracóvia a Wieliczka

Wieliczka é uma cidade localizada localizada a 15 km da Cracóvia, no entanto mesmo de carro o trajeto é feito em 30, 40 minutos. Por lá está uma das mais antigas e icônicas minas de sal do mundoWieliczka Salt Mine. Não, ela não funciona mais como mina de sal, mas está ativa como museu, espaço para eventos, missas, e tem até campo de futebol. Uma coisa louca.

Por que visitar? Porque é diferente de tudo. São quase 400 metros de profundidade, sendo que no tour que fizemos chegamos a cerca de 200 metros. Aliás, existem dois tipos de tour e optamos pelo que eles chamam de Tourist Route. Por 84 zlotys você entra na mina acompanhado de um guia – horários pré-determinados, separados por línguas. São 2h de passeio, dentro da mina. Compramos os ingressos no site para o horário das 10h30. Além disso, é cobrado 10 zlotyz para fotografar. No mais, existem outras opções complexas e demoradas para conhecer.

img_9819
Como chegar em Wieliczka

Enfim, como chegar nesse lugar tão bacana? De trem. No próprio site da empresa eles explicam tudo direitinho. Seguimos as orientações e, partindo da estação central da Cracóvia (a Kraków Glówny), compramos os tickets para Wieliczka Rynek Kopalnia – da Malopolskie. A compra foi feita nas maquininhas mesmo. Existem partidas, em média, de hora em hora. Preço: 5.50 zlotys. Barato é pouco. Tempo: cerca de uma hora, ou menos. Na hora de voltar, muito fácil. O ponto da Mina de Sal é o última de Wieliczka – não é uma estação. Lá há uma máquina onde você compra seu ticket também pra volta. Só existe um trem que passa ali. O Wieliczka Rynek. Mais fácil que tudo!

E esse ponto de trem fica longe da Mina de Sal? Não! Uma curta caminhada. Basicamente é uma linha reta. Placas ajudam. No mais, gastamos toda a manhã e um pouco da tarde no passeio. Eu escolheria o primeiro tour disponível, se fosse voltar.

img_9860

De Cracóvia a Auschwitz

Os campos de concentração Auschwitz e Birkenau ficavam localizados na cidade de Oświęcim. Assim é preciso ir de Cracóvia a Oświęcim para visitar o museu. A viagem de trem, pra lá, tem um significado todo peculiar. E pode ser feita pela companhia Przewozy Regionalne. A compra é feita, também, nas maquininhas da estação central da Cracóvia. Preço: 8.50 ztolys.

img_9908

Aí tá, eu sei, é bem demorada a viagem. Sim. São 3h em um trem antigo, bem antigo. Quem preferir pode fazer de ônibus…

Sobre a viagem de trem. Ao desembarcar na estação de Oświęcim você tem que ir até o Museu de Auschwitz. É uma curta caminhada. Ensaiamos ficar perdidos, mas um desconhecido, de dentro do carro, gritou para onde deveríamos que ir. Que povo simpático é o povo polonês.

img_9875

Sobre Auschwitz e Birkenau, compramos as entradas com antecedência, para o horário que queríamos, na língua que escolhemos. Preço: 45 zlotys. Também é possível visitar sem guia e sem pagar (só Auschwitz). Mas, faz toda a diferença conhecer o lugar com um guia especialista no assunto. Porque tudo é muito grande. E a pessoa vai te levando ao que importa. Depois de terminado o passeio guiado, que leva cerca de 3h30, você pode continuar a visita sozinho. E, ah! Um trem gratuito faz o trajeto entre os dois campos.

Na volta compramos os tickets do mesmo trem na estação central de Oświęcim e partimos de volta para a Cracóvia.