Questão de Elegância

Publicado em Categorias Conversinha

Silêncio

Hoje fui ao ‘Salto em Negócios’, evento de BH direcionado as mulheres empreendedoras. Muito bacana a iniciativa e eu nunca havia participado. Não consegui pegar nada de muito prático hoje pois cheguei logo na hora da segunda palestra afinal esses eventos de horário integral, durante a semana, são complicados… mas já foi suficiente pra fazer muitas observações que saíram da junção entre a palestra da Consultora de Imagem Silvana Lages e as palavras de Glória Kalil, que dispensa apresentações.

Ambas falaram sobre a questão da moda ligada a estilo, imagem, elegância, marketing pessoal, atitude… enfim, coisas que sempre conversamos por aqui. Era como se fosse o básico, o nosso preto com branco incluindo tópicos como higiene pessoal, saber escutar, desligar o celular… Mas, adivinhem?! Celulares tocando o tempo inteiro na plateia, sem contar as conversinhas paralelas desagradáveis e os comentários maldosos sobre a roupa das palestrantes. Tipo, oi?! Gosto é gosto mas eu quase me atraquei, mentalmente, com a garota da frente. Ninguém precisa gostar do look de ninguém… mas é legal saber esperar o momento adequado pra fazer os comentários básicos com suas amigas.

Toda essa história pra lembrar o seguinte. Quem quer ser chique, elegante, bem sucedido ou mesmo respeitado por sua simpatia deve, sempre, seguir as regrinhas básicas do bom comportamento, que são coisinhas aparentemente pequenas que fazem um enorme estrago na sua vida profissional e pessoal. Elegante não é a mulher que veste roupas caras, jóias, que tem um carro bacana ou que carrega uma bolsa Prada… elegante é a mulher discreta, conversada, simpática que sabe a hora de sorrir mas também sabe a hora de escutar. A palestra está chata?! Aguarde, não saia no meio da fala de uma pessoa que muito se preparou para estar ali. Quer uma foto com a Glória?! Não grite no meio da palestra. E, para finalizar, elogios demais também podem ser deselegantes quando ficam, obviamente, forçados.

De nada adianta cuidar apenas da embalagem…

11 pensamentos em “Questão de Elegância”

  1. Oi Amanda, concordo com vc. É feio sair no meio da palestra ou falar quando o outro fala. Mas certa vez fui a uma palestra cujo término estava previsto para às três da tarde, então recebemos uma informação de que acabaria às 6. Chegou 6 e nada de acabar. Disseram que não tinham mais previsão.Me levantei, o mais discretamente que pude e fui embora.
    Deselegante levantar no meio de uma palestra que foi dito a hora que acabaria. Vc assiste se quiser, as regras estão dadas antes.
    Agora, é mais deselegante ainda brincar com a boa fé alheia. Já pensou dá uma hora da manhã e nada de acabar? E aquela intimação velada, vc só recebe certificado se ficar até o final. Eu não caio mais nessa. Deu o horário que foi combinado, levanto e vou embora, sem peso na consciencia e sem medo de ser feliz.
    Deve ser por isso que se substituiu a “palavra de honra” pelo contrato. Não cumpriu, processo em cima.
    beijos

  2. Oi Amanda, concordo com vc. É feio sair no meio da palestra ou falar quando o outro fala. Mas certa vez fui a uma palestra cujo término estava previsto para às três da tarde, então recebemos uma informação de que acabaria às 6. Chegou 6 e nada de acabar. Disseram que não tinham mais previsão.Me levantei, o mais discretamente que pude e fui embora.
    Deselegante levantar no meio de uma palestra que foi dito a hora que acabaria. Vc assiste se quiser, as regras estão dadas antes.
    Agora, é mais deselegante ainda brincar com a boa fé alheia. Já pensou dá uma hora da manhã e nada de acabar? E aquela intimação velada, vc só recebe certificado se ficar até o final. Eu não caio mais nessa. Deu o horário que foi combinado, levanto e vou embora, sem peso na consciencia e sem medo de ser feliz.
    Deve ser por isso que se substituiu a “palavra de honra” pelo contrato. Não cumpriu, processo em cima.
    beijos, milena

  3. Concordo 100% com você! Manter as regrinhas básicas do bom comportamento faz bem à todo mundo, afinal, bom senso nunca é demais né…
    Beijoss!

  4. Milena, entendo e concordo com sua colocação. Existem casos que fogem da regra e ai não tem jeito… Horário é horário e por isso mesmo falei sobre a questão de sair no meio da palestra. Porque, vejamos… sabemos a hora que a mesma deve começar e terminar e devemos nos planejar pra tal intervalo de tempo. =) Bem lembrada sua colocação.

  5. O problema é que muita gente vai em palestra por motivos que não tem nada haver com escutar o palestrante e aprender um pouco.
    Tem gente que vai pelo social, pelas horas academicas, para ver se a pessoa é bonita ao vivo.
    Isso que estraga o programa.

  6. Verdade. Sabemos a hora que começará e terminará, o assunto tratado e tudo demais e então nos planejamos. Quando, porém, não há quebra de etiqueta. Sou obrigada a ir, por que provavelmente tenho outros compromissos. É isso mesmo. beijos

  7. Concordo com a Milena.
    Se o palestrante não sabe o tempo que precisa para se expor, então fica difícil dar crédito.Fica dificil acreditar na sua competência, se ele não se veste de acordo é porque nem conhece o seu objeto de estudo. Se não conhece não confia se não confia, deveria mudar de profissão. Como que a gente confia no que diz alguém que nem confia no seu objeto de estudo? Que estudo será esse? Que pesquisa será essa de meia tigela? Palestrante delelegante, palentrnados ou palestrados tb deselegantes.

  8. “Apenas direi agora que a elegância deve ser a combinação certa de discrição, naturalidade, cuidado e simplicidade.Fora isso acredite, não há elegância. Apenas ostentação”.Christian Dior. Vamos combinar, é o que toda mulher precisa, não?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *