Girl with Curves: Tanesha

Com muita confiança, Tanesha é uma Girl with Curves cheia de charme e beleza de sobra

Aceitar a silhueta e explorar ao máximo o corpo que se tem é uma arte. A beleza está no bom aproveitameto das características pessoais e não na escravização pela busca de um corpo, ou uma forma, imposta culturalmente, longe do que é possível por questões pessoais, genéticas, ou de biótipo mesmo.

A verdade é que Tanesha é linda como é. Seu rosto, sua postura, sua naturalidade, apresentada também na maquiagem, mostram como é possível ser referência tirando proveito de um corpo fora dos padrões apresentados pela mídia e, agora, também pelos blogs que pregam a magreza como a receita milenar para a felicidade.

Ser magro, estar magro, é muito menos importante do que ser confiante e estar radiante com a imagem que apresentamos ao mundo. Talvez, nessa busca por auto estima e por bem estar é que muitas meninas se perdem, pensando que a tristeza que elas carregam está no sobrepeso quando na verdade está em outras coisas muito diferentes.

Outro ensinamento da “Girl with Curves” é a forma com que ela explora marcas populares, e também a repetição de peças. Aha! Inclua aí Forever 21, H&M, Old Navy e todas as outras que adoramos pelo custo/benefício.

Com roupas que respeitam e conversam com as linhas de sua silhueta, a blogueira ensina como valorizar a clássica silhueta triângulo, tão comum em terras brasileiras.

As peças de baixo são quase sempre mais limpas e leves, alongadas, do que as aplicadas na porção superior. Além disso, as sobreposições, ainda que discretas, garantem o equilíbrio visual das proporções e o ponto focal próximo ao rosto, um grande ponto forte de Tanesha.

E pensa que ela só aposta em cores escuras? Nada disso. Estão presentes tons variados, vivos e vibrantes, aliás. Inclua aí o tão temido branco, em camisetas que marcam a linha da silhueta, e tambéns tons de bege que são apresentados como perfeitos neutros para seu tom de pele.

A confiança de Tanesha, no mais, pode ser percebida também na sua atitude de assumir os cabelos cacheados, ainda que brinque com o liso, apostando na naturalidade como ponto principal. Ela sabe o que faz. E, talvez por isso, possa ser uma luz para quem se esconde por não estar super magra e, com isso, perde a chance de estar incrível (e ser incrível) com o corpo que tem hoje.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *