Criatividade: estilo de vida

Publicado em Categorias Conversinha

SE SENTIR BEM COM SUAS ROUPAS É OPTAR POR UMA VIDA MAIS LEVE

Sair da zona de conforto é receita para a felicidade, e isso já não é nenhuma novidade aqui no Conversinha. É preciso ir além, experimentar coisas novas, ousar através da combinação diferente e renovada de cores e formas. É preciso brincar com tendências de forma original, ou ao menos manipular as referências da temporada com um pouco de personalidade, evitando a cópia fiel de looks prontos, que muitas vezes não conversam com sua silhueta ou mesmo não combinam com seu estilo pessoal. Ter essa mente criativa é fugir da massificação visual que tanto atinge as ruas, que tanto envolve meninas e mulheres que se jogam no que é atual sem pensar na real validade daquilo.

Porque acontece que até mesmo as mulheres de estilo moderno, aquelas que adoram uma tendência e que caminham junto à moda, podem ser criativas e interessantes na forma de vestir, apostando nos modismos sem deixar de lado as coisas que acreditam. Vale o que for, contando que esse pensamento esteja de acordo com seus “princípios estéticos”. São questões pessoais, como achar o tênis com salto feio, ou amar uma legging com brilho. Sabe?! Uma peça, ou uma combinação, pode ser considerada brega pela massa, mas se ela for explorada de maneira interessante, e usada com sabedoria, ela será encarada de forma diferente, e isso acontece não pela roupa em si, mas pela pessoa que carrega aquela ideia. Daí que é inegável que o que mais importa no visual não é a parte material, não são as roupas ou os acessórios, é quem usa! O que conta, e o que mais importa, é ter aquele brilho nos olhos e transpirar conforto com o que cobre sua nudez, sentir que as peças são uma extensão da pele e da personalidade. Isto é alimento para autoestima elevada, é porta para uma vida mais fácil e chave para se sentir bem sendo quem você é. Nenhuma novidade, mas é sempre válido lembrar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *