Começar de novo…

Construir um novo guarda-roupa, descobrindo e aprendendo formas de se valorizar e de ser mais feliz

Com um guarda-roupa vazio, após uma corajosa sessão de desapego ou mesmo depois de fases de forte mudança a silhueta ou estilo de vida, surge a necessidade, quase que obrigatória, de traçar novos planos, focar no planejamento e recomeçar a construção do acervo de roupas e acessórios. Esse trabalho, ainda que íntimo e pessoal, tende a sair quase que do zero. Fácil, nunca é. Este momento requer disponibilidade financeira, tempo e grandes investimentos emocionais. Resumindo, pode-se dizer que reestruturar o guarda-roupa é uma tarefa que exige muito da pessoa, de todas as formas possível. Talvez justamente por isso o caminho assuste um pouco. Porém (sempre há um porém) é depois dessa reestruturação bem pensada, e elaborada, que tudo muda de cara e os resultados começam a ser vistos na prática. Não há nada melhor que abrir o guarda-roupa e se deparar com um mundo de coisas que combinam com você, ou mesmo com opções acertadas que servem como base para todas as tarefas do dia-a-dia.

Pois então. Limpar o guarda-roupa é um momento de libertação. É importante aceitar que as coisas mudam, seja a compra que não foi útil ou mesmo a nova silhueta fruto de pouco cuidado com a alimentação ou momentos difíceis na vida. É essencial acreditar que as memórias estão vivas na mente, e não tanto presas em peças ou itens que nada mais são que acúmulos materiais. Na essência do desapego, no ato de abrir espaço físico e mental, a vontade de fazer novas escolhas e ir atrás de elementos mais acertados que geram grande felicidade. Mais do que um motivo para novas compras, uma razão para acertar e aprender.