O valor da imitação

Não são poucas as vezes que cito, por aqui, a importância das referências para a construção de uma boa imagem. Tudo serve de inspiração. Desde nossos colegas do trabalho aos amigos, passando pelas pessoas que seguimos nas redes sociais e aqueles que admiramos.

E não, não há nenhum problema em se inspirar. Ou melhor, em copiar.

A imitação – aqui na consultoria de estilo – surge como uma maneira de sair da zona de conforto e de testar algo que pode trazer bons resultados. Funciona quase que como uma ferramenta facilitadora para quem quer algo novo.

Salvador Dali, aliás, sabia muito bem disso. E, entre outras frases célebres – com pensamentos altamente atemporais – destacou que “aqueles que não querem imitar nada, não produzem nada”. Afinal, pode onde começar? Vivemos imersos em particularidades… É impossível não partir de um ponto no qual imitamos algo. Afinal, o 100% novo ainda existe?

Inalcançável

Também é do pintor a frase “não tenha medo da perfeição, você nunca irá alcança-la”. E, para nossa imagem, isso é igualmente certeiro. Não precisamos temer e nem buscar a perfeição, porque ela não existe.

Brinque com referências e aprenda a se inspirar com o Pinterest. 
Veja aqui.

Numa frase: escolha sem arrependimentos

Não existe uma receita para uma vida feliz. Assim como não existe um único caminho para conquistar uma autoestima elevada. Ainda assim, são várias as formas possíveis para transformar a sua rotina. E para se aproximar do que te traz satisfação.

Se entregar ao momento, viver intensamente, dizer “sim” sem arrependimentos, podem ser algumas da saídas para quem busca uma experiência mais plena.

A escritora Mary Anne Radmacher fala justamente disso. Em seus livros ela aborda formas e maneiras de conquistar uma vida mais completa. Tudo isso em sua essência.

tudo o que existe

“Caminhe até o limite. Escute atentamente. Jogue com o abandono. Ria. Escolha sem arrependimentos. Continue a apreender. Faça o que você ama. Viva como se isso fosse tudo o que existe”, diz Mary Anne Radmacher. Sabe? Entregue-se. Experimente. Porque, no fim, o que fazemos é sem dúvidas tudo o que existe.

Numa frase: além das tendências

Seguir toda e cada tendência à risca pode ser tentador. Mas, o que isso diz sobre a sua personalidade? Ter estilo é conseguir aplicar no seu visual um pouco de sua personalidade. É contar algo sobre você por meio da moda, uma linguagem silenciosa. Mas, isso não significa, por via de regras, “estar na moda”. Aliás, gostar dos modismos pode ser ótimo – e pode estar ligado ao seu estilo pessoal. Mas, quando o apego às tendência vira um uniforme, uma forma engessada de vestir, o resultado é frio. Sem emoção.

Não precisamos e uniformes

O estilista italiano Giorgio Armani lembra, em sua frase, a importância de ter os seus clássicos. E de realizar escolhas que vão além das tendências. “Neste momento da moda, não precisamos de uniformes, mas de peças únicas e pessoais que separem as mulheres da matilha”, pontua. Vale a reflexão entre ser só mais um, ou ser você.

Numa frase: como você se mostra ao mundo?

Como linguagem silenciosa, a moda é um meio de comunicação. Afinal, transmitimos mensagens por meio das roupas que vestimos… Por vezes, pela maneira que combinamos as peças do nosso guarda-roupa, ou pela nossa forma pela qual selecionamos adornos. Em cada detalhe há uma mensagem. Que é analisada pelo seu contexto. 

Uma linguagem instantânea

Ao afirmar que “a moda é uma linguagem instantânea”, a estilista italiana Miuccia Prada fala exatamente sobre uma das mais fortes características da moda: a sua capacidade de comunicar. E, nos dias de hoje, quando tudo é são veloz e superficial, escolher bem o que vestir faz toda a diferença! 

 

Já são antigas as pesquisas que apontam que em 10 segundos alguém pode formar uma opinião sobre você. E a lógica é bem essa. Somos analisamos pelo que mostramos, mas também pela nossa maneira de falar. Pelo nosso jeito de andar e portar. E pela forma de vestir.

Numa frase: estilo você precisa ter

Um dos clichês do universo fashion é o de que estilo nunca sai de moda. Mas, é preciso concordar. E desde o século passado Edna Woolman Chase – editora de moda da Vogue por alguns décadas – já falava sobre o assunto.

Entre tendências e estilo pessoal

As tendências podem ser facilmente compradas. Principalmente nos dias de hoje que existem opções com valores acessíveis para cada modismo. A novidade desfilada pela grande grife rapidamente é copiada pelas redes de fast fashion. E, assim, manter-se dentro do que é atual é simples. Mas, e quanto ao estilo? Sim, esse você precisa ter. Precisa fazer parte de você, do seu modo de vestir. Mesmo que o seu estilo inclua seguir tendências.

Parece complicado? Não é. Jamais se esqueça da sua personalidade. Do seu gosto pessoal. É ele que vai te guiar em suas escolhas. Que vai te mostrar o que, entre as peças das araras, combina com você. É também o seu estilo que te ajuda a enviar as mensagens que você quer enviar. Pegar o que está pronto, montado, pode ser mais simples. Mas aí, desse jeito, você será sempre mais uma no meio da multidão. E, pior, mais uma que não transpira confiança. E vive de peças que não duram e pedem uma nova compra após outra.

Invista no que favorece o seu estilo. Aposte na sua essência, antes de pensar nas tendências. 

Sofrendo com o guarda-roupa? Não precisa ser assim. Me escreva e vamos conversar sobre os serviços da Consultoria de Estilo: amanda@amandamedeiros.com.