Todo excesso esconde uma falta

Correr para o shopping, passar pela loja predileta e, automaticamente, sair de lá com uma sacola em mãos. Sim, todo mundo já fez isso em algum momento.

Mas, afinal, porque compramos o que não precisamos?

Ter demais, ou ter em excesso, pode carregar vários sentidos e significados. Nos atendimentos da Consultoria de Estilo explico o hábito de várias maneiras. Exageramos quando não sabemos o que fica bem no nosso corpo. Também temos a tendência de comprar demais quando não conhecemos o nosso guarda-roupa.

Em todos os casos, ter um relacionamento ruim com o armário, e com a própria imagem, desencadeia efeitos nada bons. Mas, não é só isso. Também podemos exagerar quando tentamos compensar algo de um universo em outro.

Todo excesso esconde uma falta

Um guarda-roupa lotado, com muito mais peças do que você consegue (na ponta do lápis) utilizar nos próximos meses, pode esconder dores emocionais. Ou questões íntimas, que vão muito além da imagem.

E até mesmo as pessoas mais bem resolvidas podem projetar tristezas e decepções de uma lado em outras esferas da vida.

A solução para o consumismo ou o apego aos itens materiais pode estar onde menos se imagina. O primeiro passo, porém, é simples: uma autoanálise e um bom desapego. E que esse não seja seguido por novas e sucessivas aquisições.

Vamos conversar sobre o assunto?

Que tal repensar o seu relacionamento com o guarda-roupa? Descomplique o ato diário do vestir. Me escreva no amanda@amandamedeiros.com.

Como usar jeans com jeans

Tecido essencialmente casual, o jeans é o tipo de material que nunca sai de moda. O máximo que vemos acontecer com ele é o surgimento de novas tendências nas formas de uso e aplicação.

Não é de se espantar que o look 100% jeans seja uma referência. Ou melhor, um tipo de combinação que é uma opção constante para quem curte uma estética um pouco mais informal.

Para quem tem medo de usar o look só com peças jeans, um aviso: não tem muito como dar errado. A questão essencial é ficar de olho no peso visual das peças, para que a composição não fique muito grosseira.

Existem peças jeans nos mais variados estilos. E, claro, com resultados que variam muito de acordo com o peso do tecido, sua cor, sua modelagem…

Quer experimentar? Segue abaixo três dicas que podem te ajudar muito a brincar com o mix de peças jeans.

– misture peças com tons de jeans diferentes: claro com escuro ou uma lisa e outra com lavagens;

– junte uma peça jeans mais pesada com outra mais leve: brinque com a questão do peso visual;

– combine uma peça jeans com um acessórios jeans, afinal o mix não precisa estar apenas nas roupas.

Que tal, já gosta ou vai tentar utilizar?

Lembre-se, sempre, que são essas ideias que fazem o nosso guarda-roupa render muito! E é com truques assim que conseguimos criar muitos looks com poucas roupas.

Tem mais no YouTube. Assista!

Para conhecer formas e maneiras de otimizar o seu guarda-roupa, conheça a Consultoria de Estilo. Me escreva no amanda@amandamedeiros.com.

5 truques para dar cara nova para as roupas velhas

Com simples truques é possível variar bastante o guarda-roupa e dar cara nova para roupas velhas. Tais macetes também são importantes na hora de montar looks criativos. Afinal, roupa nova toda semana não soluciona possíveis problemas com o visual.

Por um guarda-roupa sempre novo

As roupas mudam de acordo com o jeito que usamos. Por isso, diversifique no uso das proporções. Misture o largo com o justo. O soltinho com o colado. E brinque com essas variações. As peças combinadas não precisam ter sempre, por regra, uma aparência toda igual. E quando você inverte a lógica com a qual já está acostumada a lidar você muda toda a pegada do seu visual.

Perca o medo e capriche nos truques de styling. Dê o seu estilo e a sua pegada ao visual com mangas de camisas dobradas e barras da calça enroladas. Prenda a pontinha de uma peça em outra. Ou faça de um vestido uma blusa. Experimente as possibilidades e veja o que combina com você!

A montagem de um look só acaba quando termina, então foque no acabamento. Acostume-se a caprichar na finalização do look! Ok, isso é muito simples. Mas, pouca gente faz. Repare por aí. Estou falando dos acessórios e até mesmo da parte de maquiagem e beleza, como um todo.É praticamente parte da questão do styling. Mas, com um algo a mais.

Para deixar tudo com cara nova, não se preocupe tanto com usar um look que seja todo casual, ou despojado, ou romântico, ou isso ou aquilo. Misture estilos. Afinal, parte de ter estilo é brincar com as combinações. E juntar peças de diferentes universos. Então, não tenha medo de usar tudo do seu guarda-roupa misturado com praticamente tudo! Divirta-se, sem muitos julgamentos.

Você pode ter cansado das suas peças, mesmo que elas sejam novas, por não saber formas de brincar com as variações possíveis. Então, pense em dimensões e camadas. Estou falando de sobreposições e mix de texturas. Quando você sobrepõe peças você muda toda a história delas. Elas passam a contar outra narrativa. E quando você mistura texturas, brinca com o acabamento, você dá outra interpretação.

Coloque em prática e insista até que pareça natural. Até que você se sinta confortável e confiante com a sua imagem.

Veja mais no YouTube!

Precisa de uma ajuda para transformar as peças velhas do seu guarda-roupa em peças novas? Me escreva no amanda@amandamedeiros.com.

Dizem que o branco engorda e o preto emagrece…

Preto emagrece e branco engorda? Será que isso existe e as cores conseguem, de fato, mudar visualmente a nossa silhueta? Bom, não é tão simples assim. E, claro, nenhuma cor, roupa ou tecido literalmente engorda. O que acontece é que as roupas ao serem aplicadas sobre o nosso corpo geram efeitos. Efeitos que mudam de caso para caso, contexto para contexto.

Para entender o efeito visual das cores na nossa silhueta – o que, de fato existe – é preciso perceber, antes de tudo, que cores claras e cores escuras tem características distintas. E tais características estão sempre relacionadas a questões como tecido, modelagem, caimento e contexto.

É tudo sobre efeito visual

Antes de tudo, o efeito do preto ou do branco vai depender do contexto geral do look. E quando há muito contraste entre uma cor e outra é normal que o tom mais escuro aumente menos (visualmente) a porção. E a cor mais clara, com brilho, ou com textura, amplie mais a área do corpo em questão.

Mas, isso é uma regra? Não! É impossível generalizar. Mas, dá pra pensar em alguns elementos como forma de orientação para usar, com sabedoria, o branco e o preto. Cores tão clássicas. E são pontos que valem para todos os tons claros e escuros.

Engorda x emagrece

Textura, estampa, brilho, ou mesmo cores claras em contraste a cores escuras tendem a aumentar visualmente a porção. Mas, não é só isso. As cores claras, como o branco, também podem nos “emagrecer” visualmente. Ou, digamos, afinar o corpo. Tudo depende do contexto geral. Cortes fluidos, em tecidos com movimento, ou mesmo tecidos opacos em peças com modelagem vertical tendem a aplicar tal mágica. Dá pra jogar de acordo com os seus objetivos. E destacar e disfarçar, ou aumentar e diminuir, o que você quiser.

Tem mais no vídeo!

Quer saber quais cores valorizam a sua imagem? Me escreva no amanda@amandamedeiros.com.

Como combinar cores com o círculo cromático

Combinar cores é uma arte nada complicada. Aliás, misturar tons é uma das formas mais incríveis e divertidas de dar vida ao seu guarda-roupa. O segredo é que o exercício é bem mais simples do que parece. Principalmente quando você tem em mãos o oráculo das cores. Ou melhor, um círculo cromático.

O círculo cromático nada mais é que a representação das cores primárias, secundárias e terciárias. Ele está organizado de forma com que sua interpretação seja bem simples!

As cores primárias são o ciano, amarelo e o magenta. Quando você combina essas cores primárias, elas viram cores secundárias. Ciano com amarelo, por exemplo, vira verde; já ciano com magenta vira roxo. Sabe?

E quando você combina uma primária com uma secundária você tem as cores terciárias. Roxo com ciano gera um tom rosa…. o amarelo com o verde, um verde mais claro. E pra que isso serve? Pra que a gente possa se inspirar! E misturar sem medo. 

Se a gente entende onde nascem as cores, a gente começa a perceber o que elas têm em comum. Isso faz com que seja mais fácil brincar com a composição de cores.

Misturando cores

Existem inúmeras maneiras de misturar cores. No meu trabalho como consultora de estilo percebi que algumas são mais fáceis e eficientes para o dia a dia.


Tom sobre tom

A primeira forma é por meio da composição tom sobre tom. Você mistura uma mesma cor em seus variados tons. Quanto mais pra dentro do círculo, mais branco a cor ganha e fica mais clara. Quando mais pra fora, mais preto a cor recebe e, assim, fica mais escura.

Tons análogos

Outra forma é por tons análogos. Os que estão lado a lado no círculo. É uma junção segura e confortável que gera também harmonia. Perfeito para quem quer brincar com as cores, mas não quer ousar demais.

Cores complementares

Pensando em ousadia temos a combinação de cores complementares – o famoso bloco de cor. Você pega uma cor de um lado do círculo e mistura com outra cor lá do outro lado – uma fria e uma escura. O resultado é contrastante, cheio de estilo e personalidade! Para quem acha exagerado dá pra aplicar no uso de acessórios. Com uma terceira com neutra, pra equilibrar.

Tríade

E temos, ainda, a combinação tríade. Três cores em mix na forma de triângulo. É um bom contraste e bem harmônico! Uma forma, ainda, de criar um look inesperado, mas que funciona.

Agora que você já sabe como combinar cores utilizando o círculo cromático só falta colocar em prática. Sem medo!

No YouTube (inscreva-se no canal)

Você sabe quais cores valorizam mais a sua imagem? Não? Então vamos conversar. Uma análise de cores pode melhorar muito o seu relacionamento com o guarda-roupa. Me escreva no amanda@amandamedeiros.com.