Borgony, vinho, borgonha

Extremamente fácil de usar, e combinar, o borgonha é a cor da vez

Sabemos que a moda sempre inventa, e reinventa, nomes para formas, cores, peças ou modelagens que já usamos há algum tempo atrás. Para os mais jovens, a existência de certas referências é até mesmo desconhecida, mas basta uma rápida conversa com qualquer pessoa de outra geração (ou amante de história da moda) para descobrir que aquilo que hoje é tão atual já foi sucesso há décadas atrás.

A cor do inverno, o borgonha (burgundy), é um tom de vinho bem fechado, que lembra bastante o antigo bonina… nome hoje pouco usado para esse vermelho profundo, pesado, dramático. O tom lembra sensualidade, assim como acontece com qualquer outra cor que passa pela casa dor vermelhos. Combinar é relativamente fácil, sendo que existem formas distintas de valorizar o look utilizando alguma peça dessa cor.

Mas, calma lá. Ainda estamos longe do inverno e podemos aproveitar a cor já no verão. Entre calças ou camisas o tom aparece nas mais diversas opções existentes no guarda-roupa – até mesmo nos acessórios, incluindo tons de pedras para brincos ou colares.

A mistura com preto ou branco é clássica e bem interessante. A composição, entre o borgonha e o preto (ou branco), ou mesmo o mix com as três cores, garante um look elegante, sendo que quando o branco é colocado como elemento principal o visual fica mais leve, enquanto o preto deixa o look um pouco mais dramático. Essa orientação, aliás, vale para qualquer tipo de composição.

A aplicação tom sobre tom também é muito interessante, e funciona para deixar o look menos fechado, menos sério. É ótima opção para as garotas jovens ou mesmo para as pessoas que gostam do look um pouco mais alegre. Utilize tons de rosa ou roxo, ou mesmo o vermelho puro, para brincar com essa ideia.

Entre outras opções, vale jogar no borgonha com bege, ou tons de creme, ou mesmo o borgonha com verde. A ideia pode parecer estranha, mas funciona muito bem. Os tons são quase que complementares no círculo cromático e com isso  gera uma composição bem legal.

O borgonha é um tom feminino e cabe muito bem no ambiente profissional, seja mais ou menos formal, pois é elegante por natureza. Ou seja: pedida certa para todas as ocasiões.

Para alegrar o dia-a-dia

São inúmeras as formas de aplicar vida ao dia-a-dia e com o uso de cores tudo fica mais fácil

2012 pode chegar alegre, com pontos de cor e esperança em meio aos detalhes do cotidiano. Não é preciso exagerar para deixar um ambiente, ou um look, mais alegre. Na maior parte das vezes, um ponto de luz, ou de vida, já faz muito bem a lição de casa.

 

Em meio a neutros, no básico da decoração, cadeiras, poltronas ou elementos básicos do lar podem sair um pouco dos tons óbvios. Pense no efeito de cada cor, no seu gosto pessoal, e selecione um detalhe que pode muito bem mudar todo o sentido de um ambiente. É quase que como jogar um acessório chave em meio a um look de neutros básicos.

Quando o lar está colorido por inteiro, um sopro de energia para invadir aquele local. Alternativa ousada, mas acertada, pode ser a saída para aqueles que querem dar cara nova a locais que já perderam toda a sua casa. Pintar as paredes com cores inusitadas é uma ótima opção que, com certo cuidado, pode ser feita com as próprias mãos.

Se o medo das cores já foi superado, elas podem ganhar tons ainda mais diferentes dos básicos – além do azul, vermelho e verde de intensidade clássica. Não há limite! O que vai além das cores são as formas que detalhadas ou pontilhadas por detalhes na costura ou no acabamento potencializam o efeito ousado da cor.

E se a busca por ousadia extrema não está nos seus planos, existem tons pouco clássicos, mas ainda assim discretos e elegantes, que já deixam o local bem menos apagado. Oliva, marinho e dourado fechado são escolhas super interessantes para quem não quer fugir da essência tradicional, mas não quer se perder em meio ao básico.

 

Pantone Fashion Color Report 2012

Pantone revela quais serão as cores para o ano de 2012, com a promessa de tons vibrantes inspirados na natureza

A Pantone não é uma marca de tintas. Pantone também não é uma cartela de cores qualquer. A empresa é conhecida por sua Escala de Cores (Pantone Matching System – PMS), que é um sistema utilizado por designers, decoradores e estilistas, entre outros. Sendo assim, as escalas da Pantone lançam ou indicam tendência de cores que serão exploradas na moda, decoração, publicidade e tudo mais.

Exercendo sua função de orientar, e ditar referências, a Pantone apresentou um dia desses as cores que serão aposta certeira na indústria da moda, para o ano de 2012. Cada cor vem em uma tonalidade nova, com mudanças pequenas que trazem um sopro de novidade e de desejo. Tudo isso funciona porque a Pantone realiza estudos de comportamento, prevendo o que nós (como consumidores) vamos querer usar em um determinado espaço do tempo. Isso, claro, é levado aos criadores bem mais cedo… naquela longa história do bureau de estilo que conversamos aqui um dia.

Cada cor do Pantone é apresentada com um código, uma referência, além de um nome. Para 2012, de acordo com o Fashion Color Report, a cor da vez será o Tangerine Tango (um laranja fechado vibrante), acompanhado pelo Solar Power (um amarelo fechado vibrante), Bellflower (elegante tom de lilás), Cabaret (pink fechado), Sodalite Blue (marinho forte, bem azulado), Margarita (verde folha bem clarinho), Sweet Lilac (rosa clarinho vibrante), Cockatoo (um tom de verde água), Driftwood (um tom de chocolate claro) e por fim o Starfish (um marrom suave). São nomes divertidos que já ditam o tom da referência.

A mistura de cores remete a natureza de forma exterma, passando por um poderoso por do sol e pelo tom vibrante do oceano. O contraste, recorrente na atualidade, está presente nos tons neutros e pastel que se misturam a cores vivas. A natureza parece ser uma constante referência, sendo que o floral (como estampa) será certeza  nas próximas estações. Já é possível visualizar um inverno de estampas dramáticas e um verão 100% colorido para o próximo ano.

A Pantone lembra que o consumidor deseja um visual cheio de vida, representando o otimismo e a promessa de dias melhores que surge por aí. Isso estará claro nas cores que vão sair dos tons de bege e camelo e crescer no grau de amarelo. Assim, tonalidades cada vez mais vivas e mais acessas vão dominar as ruas, talvez como um sopro da grande aceitação do color block pelos consumidores.

 

Isso, nas roupas, aparece em peças que misturam roxo e amarelo, laranja e verde folha. Seja na junção de tons de intensidade diferente, ou mesmo na combinação de cores alegres ao extremo, há uma base onde os neutros serão deixados em segundo plano dando espaço para novos neutros um tanto quanto mais vivos. Isso, talvez, represente uma nova esperança e uma vontade de se mostrar (e deixar seu recado) através das vestimentas, nunca esquecendo que a base para tudo isso é saber explorar todo o universo das cores.

O que sua cor diz sobre você

A cor que você mais gosta tende a dizer muito sobre sua personalidade. Aliás, cores são sensações e emoções.

As cores possuem personalidade, por vezes super diferentes. E mesmo por isso as cores refletem o gosto pessoal de cada pessoa. Além da análise de cores, que indica quais tonalidades combinam mais com cada combinação pessoal de tons, fica a real informação de que as cores carregam sensações e significados. Assim, a partir da cor que lhe cativa, é possível perceber vários traços de sua personalidade.

Amantes do vermelho são pessoas animadas que gostam de viver o momento. Estas pessoas se sentem entendiadas facilmente e gostam de ter o poder para realizar e finalizar projetos rapidamente. As pessoas que amam o vermelho são, também, apaixonadas pela vida.

rosa é a cor das pessoas sensíveis e meigas, com uma doce disposição para viver a vida. Estas pessoas não se importariam em voltar no tempo e viver em épocas mias inocentes, colocando mais e mais romance na vida.

Enquanto isso, o amarelo é a cor das pessoas felizes, animadas e otimistas. Quando algo não funciona estas pessoas rapidamente tratam de mudar a situação. São espontâneas e vivem uma profunda e permanente curiosidade.

Já o azul é a cor das pessoas calmas que gostam de ter tudo na vida perfeitamente em ordem. São confiáveis e valorizam a lealdade em outros. O azul, quando semelhante ao tom do céu, remete as pessoas que gostam de sonhar acordadas; já o azul marinho é o retrato das pessoas sérias e conservadoras.

Pensando em cinza, esta é a cor daquelas pessoas que gostam mais de observar do que participar, principalmente em situações sociais. São pessoas que não gostam de se comunicar muito e deixam para o último momento a concretização de planos.

Pensando no verde, ela é a cor das pessoas que gostam de se sentir seguras e fazer do mundo um lugar melhor para viver. São generosas tanto quanto ao tempo dedicado a boas ações e afins, mas podem ser cabeça dura quanto a detalhes que são importantes por alguma razão.

O marrom e a cor das pessoas ligadas à terra e leais. Família e amigos, além do lar, são de extrema importância e o conforto é a chave para a vida.

A cor dos negociantes é o roxo, que carregam um forte desejo de agradar. Ainda assim não confiam facilmente nos outros e gostam, muito, de toques de mistérios em todos os lados da vida.

Por sua vez, o laranja é a cor das pessoas dinâmicas e divertidas, ligadas à natureza. No mais, não se importam de ficar em frente a uma multidão e são pessoas de forte apetite por comidas e pelas vida.

Por aí, quando a sua cor? Cada um com sua cor, com suas ligações e com suas características. Vale gastar alguns minutos para pensar qual a cor que você mais gosta, não apenas em se tratando de moda e roupas, e porque essa cor atrai seu olhar e sua aprovação.

Essa informação toda saiu do livro Color Hamony Compedium, de Terry Marks, MINE, Origin, Tina Sutton.