Blog

Sobre ousar, aparecer e deixar que nos vejam

Dia após dia, somos bombardeadas com imagens perfeitas, vidas perfeitas, rotinas incríveis e repletas de atividades empolgantes. É o mal das redes sociais, nas quais grande parte das pessoas preferem apresentar apenas um recorte de seus melhores momentos.

Há como questionar?

Mas, isso pode nos abalar. E nos limitar. Fazer com que pensemos, sempre, que não somos bons o suficiente. Ou que não temos nada de bom ou interessante para mostrar. E isso não se resume, apenas, a nossa vida pessoal. Afeta, também, a esfera profissional… e, também, a nossa imagem. E a nossa relação com o guarda-roupa.

Por nos considerarmos piores do que os demais, com nossas imperfeições, podemos acabar tentando nos esconder. Seja em roupas sem graça, em peças que não chamam atenção, ou em casulos formados por itens largos, grandes e que não atraem olhares…

Como resultado, uma baixa autoestima. Uma sensação constante de fracasso. E a ideia de que é preciso ser bom, ótimo, incrível ou maravilhoso para ser aceito.

PERFEITAMENTE IMPERFEITOS

No livro ‘A coragem de ser imperfeito’, Brené Brown fala justamente sobre isso. Sobre as imperfeições que nos fazem perfeitos. Sobre as falhas que nos fazem mais interessantes, mais reais e mais incríveis. Sobre a busca por uma aceitação que não precisa, por regra, passar por uma vivência sem falhas.

“Em vez de vivermos de julgamentos e críticas,devemos ousar, aparecer e deixar que nos vejam. Isso é a coragem de ser imperfeito! Isso é viver com ousadia! Estamos aqui para criar vínculos com as pessoas! Amor e aceitação são necessidades irredutíveis de todas as pessoas”, pondera Brené Brown.

E como isso pode ser utilizado em nossas vida?

Quando nos permitimos ser quem somos, sem esconder o que nos deixa vulneráveis, tudo muda. Quando nos aceitamos (e amamos) mesmo com nossas imperfeições, as coisas acontecem. E quando entendemos que somos sim interessantes com nossas peculiaridades, a vida caminha pra frente. É isso que nos liberta, que nos aproxima e que faz de nós, de fato, pessoas reais.

“Seja o que for, a gente dá conta”

Quando penso que já se passaram três meses desde o seu nascimento, fico em dúvida se os dias correram r, ou se o tempo parou. Foram muitos os altos e baixos. Na verdade, nem sei dizer quem chorou mais, se eu, ou você. Choramos juntos, aliás. E não foram poucas as vezes nas quais encontrei consolo no seu olhar. Ou quando você segurava o meu dedo, puxava a minha roupa e me encarava como se soubesse por tudo o que eu passava. Ou pelo que a gente passava. Você me salvou.

O tempo voou. Parece que foi ontem que eu começava a desconfiar que estava grávida… mas, foi a um ano atrás.

Você transformou a minha vida

Você nasceu ontem, Francisco. E transformou a minha vida. O que é mais do que óbvio, mas você veio para dar novo sentido aos meus dias. É verdade. São muitas as horas nas quais eu paro e acho que não vou dar conta. Sinto saudade da minha vida de antes. Da minha liberdade. De quem eu era. Mas, já não sinto mais falta de tantas outras coisas. Por você comecei a repensar minhas escolhas e decisões. Vi erros que cometi e que nem mesmo sabia. Encontrei motivação para tentar coisas novas. Percebi que estava um tanto quanto acomodada. E que tinha caído em uma zona de conforto, na qual o pouco, por vezes, era suficiente. Agora, com você por perto, aceitar qualquer coisa é impossível. Lembrei da menina que eu era até pouco tempo atrás.  Cada dia é novo. Todo dia é diferente. A cada minuto você me surpreende e eu me surpreendo com quem virei. Ainda que, vez ou outra, eu sinta que vou surtar, quando você chora sem parar. E depois, do nada, abre um sorriso, quase que zombando da minha cara. Você é demais.

Você é parte de mim

É incrível ver você descobrindo o mundo. Aprendendo coisas novas. E é um pouco assombroso o quanto me vejo em você. O quanto a sua mini personalidade se parece com a minha. Você quer tudo pra ontem. Pra agora. E não sabe bem esperar… sabe porque percebi isso tão bem em você? Porque também sou assim.

Meu filho, vamos ter que trabalhar isso juntos. Eu e você. Vamos ter que descobrir o que é paciência. Essa ansiedade não nos leva a nada. Mas, calma lá. Por que você não teve toda essa pressa pra nascer? Ah, sim. Porque você, assim como sua mãe, também é do tipo que curte um drama. Os protagonistas de uma novela mexicana. Também vamos mudar isso. Tá? Ou não.

Nesses seus três meses de vida, nos quais você vem se descobrindo como uma pessoinha – e vem aprendendo que há um mundo aqui fora bem mais caótico que a barriga da sua mãe – já posso dizer que vencemos algumas coisas. E vamos seguir assim. Juntos, sempre.

Cada sorriso seu me ilumina. Cada gargalhada me faz acreditar no milagre da vida. Quando topei entrar nessa viagem maluca chamada maternidade, eu sabia o que estava por vir. Só não pensei que seria tão intenso e bom. Você é só um bebê. Como tantos outros que estão por aqui. Mas, é a maior herança que vou deixar ao mundo. E que venha o que tiver pela frente. A gente dá conta.

Consultoria de Estilo em podcast

Sempre gostei de conversar sobre estilo pessoal. De falar sobre moda e tendências de maneira descomplicada. Compartilhar detalhes do meu trabalho e, quem sabe, ajudar alguém…

Do texto, no entanto, parti para o YouTube. E, agora, criei um podcast. Sim, mais um canal para a gente pensar e conversar sobre guarda-roupa e imagem pessoal.

Este novo espaço passa a integrar as redes por onde compartilho minha mensagem como consultora de estilo. No podcast, semanal, consigo dividir um pouco sobre o meu método, histórias de atendimentos, vivências, experiências, além de pensamentos e reflexões que contribuem no relacionamento de uma pessoa com suas roupas e acessórios.

Tá bom, eu sei. Podcasts não são tão populares assim. O que é estranho! Na verdade, quem começa a escutar, nunca mais para. É uma companhia para os dias de trânsito pesado, para aqueles banhos reflexivos (as melhores ideias surgem no banho, tá?), ou mesmo para aquela hora da faxina, de preparar o almoço, ou para quem quer aprender algo.

A qualquer momento, em qualquer lugar

Podcasts são como mensagens de rádio, que podem ser escutadas a qualquer momento, em qualquer lugar. Como define o Mundo Podcast, é “como um programa de rádio, porém sua diferença e vantagem primordial é o conteúdo sob demanda (…) você pode ouvir o que quiser, na hora que bem entender”.

Há, claro, um público alvo. E o meu segue sendo você: leitora do blog, espectadora do meu canal no YouTube. Pessoa real, normal, gente como a gente (e todo mundo) que sabe que roupas são importantes, mas não precisam ser fator complicador da rotina. É um podcast criado para quem busca um bom relacionamento com o visual. Simples assim.

Se você é nova neste mundo, aproveito para te apresentar alguns podcasts que fazem parte da minha vivência. Tem Elizabeth Gilbert, com suas Magic Lessons; tem a Priscila Armani, com O Que Assistir; tem o Good Life Project, Girlboss Radio, com Sophia Amoruso; entre tantos outros.

Que tal? Te espero por lá!

Também estou no YouTube. Quer vídeos com dicas de estilo e orientações para se entender com o seu guarda-roupa? É só se inscrever. 

Os segredos do estilo de Fátima Bernardes

Não é de agora que Fátima Bernardes vem chamando atenção. Desde que abandonou a bancada do Jornal Nacional e seguiu para empreitada de sucesso, no entretenimento, ela vem se destacando por vários motivos. Aparentemente, superou com sucesso um divórcio, tem um supersalário, se mostrou muito mais talentosa do que a gente poderia imaginar e está toda bonitona e confiante. Mas, aqui o papo é roupa, então vamos ao que importa: seu estilo é bem coeso e interessante.

estilo Fátima Bernardes

O estilo de Fátima Bernardes faz com que seus looks sejam um dos mais comentados do universo global. E não é por menos. O visual é natural, nada forçado e parece próximo de mulheres reais… sem produção exagerada, fácil de reproduzir e se inspirar.

Alguns elementos se repetem com frequência. Entre eles, as calças jeans bootleg (afunilada nos joelhos e larguinha na barra), além das batas e vestidos de corte evasê (ajustados no tronco e soltinhos no quadril). Importante destacar, ainda, os calçados de bico fino ou alongado.

As características de sua silhueta – quadril largo e ombros estreitos, com pouco peito – também fazem com que nós brasileiras possamos nos ver muito nela. Afinal, o corpo tipo triângulo é muito comum por aqui.

Peças como o cinto e os colares chamativos entram para complementar o look. Uma resposta natural às necessidades do seu biotipo. Afinal, são acessórios que ajudam a equilibrar as proporções e valorizar não só o quadril largo, mas também o rosto. As estampas na porção superior também são recorrentes – mais um truque de compensação de peso visual.

Mas, muito além das peças em si, o destaque do visual de Fátima Bernardes está na simplicidade. Em escolhas que caem perfeitamente no corpo e em um estilo bem amarrado, que conta histórias parecidas, dias após dia, ainda que com diferenças no grau de sensualidade.

Lá em 2013 eu já havia falado sobre o estilo de Fátima Bernardes. Interessante perceber como suas escolhas mudaram e como, hoje, ela adicionou boas doses de sensualidade em seu imagem, que antes era carregada de elementos românticos. Confiança, sabe?

A gente muda, e nosso estilo muda. Natural acontecer o mesmo com celebridades.

Quer copiar o estilo de Fátima Bernardes?

Pegadinha, claro. A gente não deve copiar o estilo de ninguém. Mas, se você vê nas escolhas delas – e gostaria de se inspirar – eis um caminho.

  • Calças jeans bootleg
  • Batas estampadas
  • Vestidos evasê
  • Estampas de tamanho médio
  • Sandálias de tiras finas
  • Cintos de espessura mediana
  • Ombros de fora
  • Decotes em V
  • Peças com detalhes em ponto alto
Quer que eu te ajude a encontrar o seu estilo? É possível! Me escreva no amanda@amandamedeiros.com.

 

Maternidade, estilo e transformação

Cada coisa que acontece em nossa vida transforma a nossa maneira de vestir. Impacta no nosso visual. Não seria diferente com uma gravidez.

Só que o momento mais marcante para uma mulher que se torna mãe não está na gestação em si. Ou no corpo diferente, com barrigão, curvas pronunciadas…

A grande transformação acontece após o parto. Naquele momento no qual a gente se vê diferente. Por inteiro. Externamente e interiormente.

100% intenso

Já pensou em como é maluco ter um corpo um dia, outro depois de nove meses e uma terceira silhueta logo depois? É tudo muito intenso!

São sensações tão profundas que não ficam só no visual. São questões internas. Questão de sentimentos. Medos, ambições, vontades… um bebê muda tudo.

E as peças do guarda-roupa antigo, aquele que talvez até mesmo funcionava bem, por vezes perdem sentido. Como explicar? Não há uma razão lógica… é tudo muito emocional. Vai além do corpo que muda. Vai além, também, do novo papel.

E, aí, chega a hora de refletir. De, em meio a uma rotina corrida – maluca, eu sei – reservar um tempo para pensar sobre gostos e vontades. É uma hora incrível para rever o guarda-roupa. Para fazer aquela superlimpeza. Um grande desapego. E planejar novas aquisições.

Dá até mesmo para melhorar aquilo que antes já incomodava. Uma oportunidade para se recriar. Ou para voltar à essência.

Tudo novo e um novo visual

Um bebê, um filho, é tudo muito novo! Tão novo que para algumas mulheres, pede um novo visual. Pensado para a mesma pessoa de sempre, em nova versão. Sem que isso afete ainda mais a autoestima. Sem grandes cobranças. Sem surtar muito com as mudanças do corpo – algo que eu mesma venho lutando contra nas últimas semanas.

Sem peso.

A maternidade transforma e convida para uma evolução. (1) Para sermos melhores, dentro das nossas vontades e possibilidades. (2) Para valorizarmos o que realmente importa, longe do consumismo e das amarras da indústria da moda. (3) E para ter um visual que realmente funciona, sem drama ou dor em frente ao guarda-roupa.

Uma experiência literalmente prática

Como consultora de estilo e mãe de primeira viagem estou neste processo de transformação. Pensando sobre como quero me apresentar ao mundo a partir de agora que não sou mais só o que era antes. Sou, também (mas não somente) a mãe do Francisco. E estou vivendo, na prática, o que já vivi com outras clientes. Só que agora é diferente. E tem que ensinado muito.

Quer conhecer a consultoria de estilo? Me escreve no amanda@amandamedeiros.com.