Blog

Dizem que o branco engorda e o preto emagrece…

Preto emagrece e branco engorda? Será que isso existe e as cores conseguem, de fato, mudar visualmente a nossa silhueta? Bom, não é tão simples assim. E, claro, nenhuma cor, roupa ou tecido literalmente engorda. O que acontece é que as roupas ao serem aplicadas sobre o nosso corpo geram efeitos. Efeitos que mudam de caso para caso, contexto para contexto.

Para entender o efeito visual das cores na nossa silhueta – o que, de fato existe – é preciso perceber, antes de tudo, que cores claras e cores escuras tem características distintas. E tais características estão sempre relacionadas a questões como tecido, modelagem, caimento e contexto.

É tudo sobre efeito visual

Antes de tudo, o efeito do preto ou do branco vai depender do contexto geral do look. E quando há muito contraste entre uma cor e outra é normal que o tom mais escuro aumente menos (visualmente) a porção. E a cor mais clara, com brilho, ou com textura, amplie mais a área do corpo em questão.

Mas, isso é uma regra? Não! É impossível generalizar. Mas, dá pra pensar em alguns elementos como forma de orientação para usar, com sabedoria, o branco e o preto. Cores tão clássicas. E são pontos que valem para todos os tons claros e escuros.

Engorda x emagrece

Textura, estampa, brilho, ou mesmo cores claras em contraste a cores escuras tendem a aumentar visualmente a porção. Mas, não é só isso. As cores claras, como o branco, também podem nos “emagrecer” visualmente. Ou, digamos, afinar o corpo. Tudo depende do contexto geral. Cortes fluidos, em tecidos com movimento, ou mesmo tecidos opacos em peças com modelagem vertical tendem a aplicar tal mágica. Dá pra jogar de acordo com os seus objetivos. E destacar e disfarçar, ou aumentar e diminuir, o que você quiser.

Tem mais no vídeo!

Quer saber quais cores valorizam a sua imagem? Me escreva no amanda@amandamedeiros.com.

Como usar acessórios na cor branca

As botas brancas não são uma tendência isolada para a temporada – já até falei sobre elas por aqui. Aliás, o branco aparece nos mais diversos acessórios, entre calçados e bolsas.

Legal de perceber que o branco, velho conhecido de quem trabalha na área da saúde, aparece nos modelos e estilos mais variados. Tem pra todos os gostos.

Ponto positivo é que os acessórios na cor branca ajudam a agregar um pouco de frescor ao visual. Assim como qualquer outro acessório claro.

Uma dica, no entanto, é ter um cuidado extra para manter a bolsa e o sapato bem branquinho. Manutenção faz toda a diferença. E, quando o acessório é claro, fica um tanto quanto mais difícil mantê-lo com boa aparência. Sem manchas ou marcas. Até uma calça jeans pode marcar uma bolsa.

Branco vai com tudo!

Mas e aí, existe alguma regra ou dica para acertar no uso? Não e não! É o famoso gostar e usar. E, mais do que isso, misturar com as peças do guarda-roupa de maneira natural. A bolsa branca não precisa, por regra, ser combinada a um sapato branco. Seja uma bota, um tênis, um oxford ou uma sapatilha… o legal é o mix entre cores e de texturas.

Interessou? Veja se gosta e avalie bem antes de investir na tendência.

Tem mais no YouTube

Quer melhorar o seu relacionamento com as roupas? Me escreva no amanda@amandamedeiros.com.

Como combinar cores com o círculo cromático

Combinar cores é uma arte nada complicada. Aliás, misturar tons é uma das formas mais incríveis e divertidas de dar vida ao seu guarda-roupa. O segredo é que o exercício é bem mais simples do que parece. Principalmente quando você tem em mãos o oráculo das cores. Ou melhor, um círculo cromático.

O círculo cromático nada mais é que a representação das cores primárias, secundárias e terciárias. Ele está organizado de forma com que sua interpretação seja bem simples!

As cores primárias são o ciano, amarelo e o magenta. Quando você combina essas cores primárias, elas viram cores secundárias. Ciano com amarelo, por exemplo, vira verde; já ciano com magenta vira roxo. Sabe?

E quando você combina uma primária com uma secundária você tem as cores terciárias. Roxo com ciano gera um tom rosa…. o amarelo com o verde, um verde mais claro. E pra que isso serve? Pra que a gente possa se inspirar! E misturar sem medo. 

Se a gente entende onde nascem as cores, a gente começa a perceber o que elas têm em comum. Isso faz com que seja mais fácil brincar com a composição de cores.

Misturando cores

Existem inúmeras maneiras de misturar cores. No meu trabalho como consultora de estilo percebi que algumas são mais fáceis e eficientes para o dia a dia.


Tom sobre tom

A primeira forma é por meio da composição tom sobre tom. Você mistura uma mesma cor em seus variados tons. Quanto mais pra dentro do círculo, mais branco a cor ganha e fica mais clara. Quando mais pra fora, mais preto a cor recebe e, assim, fica mais escura.

Tons análogos

Outra forma é por tons análogos. Os que estão lado a lado no círculo. É uma junção segura e confortável que gera também harmonia. Perfeito para quem quer brincar com as cores, mas não quer ousar demais.

Cores complementares

Pensando em ousadia temos a combinação de cores complementares – o famoso bloco de cor. Você pega uma cor de um lado do círculo e mistura com outra cor lá do outro lado – uma fria e uma escura. O resultado é contrastante, cheio de estilo e personalidade! Para quem acha exagerado dá pra aplicar no uso de acessórios. Com uma terceira com neutra, pra equilibrar.

Tríade

E temos, ainda, a combinação tríade. Três cores em mix na forma de triângulo. É um bom contraste e bem harmônico! Uma forma, ainda, de criar um look inesperado, mas que funciona.

Agora que você já sabe como combinar cores utilizando o círculo cromático só falta colocar em prática. Sem medo!

No YouTube (inscreva-se no canal)

Você sabe quais cores valorizam mais a sua imagem? Não? Então vamos conversar. Uma análise de cores pode melhorar muito o seu relacionamento com o guarda-roupa. Me escreva no amanda@amandamedeiros.com.

Acessórios com pérolas para um toque de classe no look

Os acessórios com pérolas são peças eternas no guarda-roupa. O tipo de item que supera tendências e que pode ser, sempre, revisitado. No entanto, o alto nível de formalidade das pérolas pode assustar. E algumas pessoas não sabem bem como usar o elemento. Mesmo sendo tão simples!

Antes de tudo é importante entender que existem dois tipos de acessórios com pérolas: os clássicos formais e os modernos, estilizados. As pérolas aparecem tanto nos colares e brincos feitos 100% da pedra, quanto naqueles que combinam a pedra com outros elementos.

E por que isso é importante? Porque determina o estilo do acessório. E é o caminho para que você combine ou use com muita esperteza.

pérolas com sabedoria

Para quebrar a possível seriedade de um look com acessórios feito com pérolas basta misturar o clássico com o moderno. Simples assim. Texturas como o couro, o jeans, ou modelagens utilitárias jogam um contraste bem interessante na composição.

Isso é tão possível, e já tão explorado pela moda, que as próprias pérolas são há tempos aplicadas em locais variados. Falo dos óculos, calçados, bolsas ou mesmo em roupas, por meio de bordados.

Assim, não faltam motivos para tirar da gaveta aquele colar de pérolas ou o brinco que estava esquecido em um canto do porta-joias.

Quer saber mais sobre o uso de pérolas? Dá o play.

Se você sofre, diariamente, em frente ao guada-roupa, e não sabe como usar bem as suas roupas e acessórios, me escreva. Vamos conversar sobre os serviços de Consultoria de Estilo: amanda@amandamedeiros.com.

Numa frase: estilo você precisa ter

Um dos clichês do universo fashion é o de que estilo nunca sai de moda. Mas, é preciso concordar. E desde o século passado Edna Woolman Chase – editora de moda da Vogue por alguns décadas – já falava sobre o assunto.

Entre tendências e estilo pessoal

As tendências podem ser facilmente compradas. Principalmente nos dias de hoje que existem opções com valores acessíveis para cada modismo. A novidade desfilada pela grande grife rapidamente é copiada pelas redes de fast fashion. E, assim, manter-se dentro do que é atual é simples. Mas, e quanto ao estilo? Sim, esse você precisa ter. Precisa fazer parte de você, do seu modo de vestir. Mesmo que o seu estilo inclua seguir tendências.

Parece complicado? Não é. Jamais se esqueça da sua personalidade. Do seu gosto pessoal. É ele que vai te guiar em suas escolhas. Que vai te mostrar o que, entre as peças das araras, combina com você. É também o seu estilo que te ajuda a enviar as mensagens que você quer enviar. Pegar o que está pronto, montado, pode ser mais simples. Mas aí, desse jeito, você será sempre mais uma no meio da multidão. E, pior, mais uma que não transpira confiança. E vive de peças que não duram e pedem uma nova compra após outra.

Invista no que favorece o seu estilo. Aposte na sua essência, antes de pensar nas tendências. 

Sofrendo com o guarda-roupa? Não precisa ser assim. Me escreva e vamos conversar sobre os serviços da Consultoria de Estilo: amanda@amandamedeiros.com.