Blog

Numa frase: além das tendências

Seguir toda e cada tendência à risca pode ser tentador. Mas, o que isso diz sobre a sua personalidade? Ter estilo é conseguir aplicar no seu visual um pouco de sua personalidade. É contar algo sobre você por meio da moda, uma linguagem silenciosa. Mas, isso não significa, por via de regras, “estar na moda”. Aliás, gostar dos modismos pode ser ótimo – e pode estar ligado ao seu estilo pessoal. Mas, quando o apego às tendência vira um uniforme, uma forma engessada de vestir, o resultado é frio. Sem emoção.

Não precisamos e uniformes

O estilista italiano Giorgio Armani lembra, em sua frase, a importância de ter os seus clássicos. E de realizar escolhas que vão além das tendências. “Neste momento da moda, não precisamos de uniformes, mas de peças únicas e pessoais que separem as mulheres da matilha”, pontua. Vale a reflexão entre ser só mais um, ou ser você.

Como transformar looks de verão em looks de inverno

Para você, montar looks quentinhos, perfeitos para o inverno, é uma tortura? Talvez faltem no seu guarda-roupa algumas peças básicas e essenciais para fazer com que suas roupas de meia estação, ou verão, sejam utilizadas durante o frio.

Peças transformadoras

A primeira peça que é básica, essencial, indispensável no guarda-roupa de inverno é o suéter. Simples e básico suéter. Pode ser com gola V, redonda, gola alta, vai depender do seu estilo e do que você gosta! O legal é que ele tenha uma cor neutra, daquelas que te valorizam. Seja preto, branco, bege, marinho, ou mesmo vinho.

A parka – um casaco de características utilitárias, feito em tecido impermeável – é outra peça que é muito útil no inverno. É muito versátil e já se firmou como algo que vai além da tendência. Boas opções de cores são o verde militar, bege, marrom ou preto, que são tons que ornam bem com praticamente tudo. Quando chove, então, passa a ser muito mais útil! Em viagens é indiscutível como funciona bem até mesmo por seus tantos bolsos.

Falar sobre inverno sem falar de trench coat é difícil, pra não dizer raro. O casaco funciona tão bem por ser prático! E funciona bem no conceito de tirar e colocar. Ou melhor, aquele item com o qual você se protege do frio, mas tira com facilidade quando precisa (ao entrar em ambientes quentinhos). Tudo bem fácil. E tem uma pegada bem elegante, além de ser um clássico. Pode ter o comprimento até o joelho ou ser curtinho. Se você encara mais frio, o melhor é o mais compridinho. O mesmo vale para escolha do modelo, pensando no tecido. São várias as opções.

Peças fofinhas

E aquela jaquetinha fofa, que alguns chamam de puffer. Pode ser que você não tenha uma, mas já se imaginou abraçado por ela… certo? Não é uma peça só gostosa, ela esquenta bastante, apesar de ser leve, e tem estilo mais casual. O que é legal para quem não quer deixar todo look de inverno todo elegante. Pra quem acha o modelo muito inflado pode ser outro modelo de nylon.

Ainda na mesma pegada, o colete fofinho, também desse tipo puffer, entra como uma maneira de encarar o frio. É como seguir o velho conceito de mãe, que diz que o importante no inverno é proteger o peito “pra não gripar”. O colete de nylon não é só legal, com um toque modernoso, mas também fácil de combinar.

Quer ver mais?

Conheça a Consultoria de Estilo: a maneira mais simples e prática de melhorar o seu relacionamento com o guarda-roupa. Descomplique o ato diário do vestir.

É hora de escrever novas histórias

A cada ano que passa, um ciclo se fecha. Nesse tempo, dividido em semanas e meses – tantas denominações para marcar conquistas em meio a fracassos – colecionamos alegrias e decepções que pautam diretamente a forma com a qual encaramos o que passou. Difícil ou fácil, bom ou ruim, o tempo que ficou para trás é sempre de aprendizado. E mostra algo que pode ser útil ou promissor, olhando para o que vem pela frente. Afinal, seguimos vivos e, querendo ou não, sobrevivemos… mesmo quando pensamos que seria impossível aguentar a queda.

novoano2

A vida é surpreendente e estar vivo é algo único

Um ano não muito bom é um ano que abre as portas para algo melhor. Com decepções acumuladas, páginas viradas e a ideia de que o que passou, passou, resta esperança para seguir em frente… a ideia da superação, do “ficar livre” e encarar uma nova perspectiva. Assim, nada melhor que uma data que celebra essa guinada, mesmo que ela (sinceramente) não seja muito significante. A não ser pela mudança na folhinha e na agenda. O desafio, sempre, é se desvencilhar dos pensamentos pessimistas que insistem em dizer que nada muda, o que muitas vezes faz com que nenhuma situação de fato melhore. Até mesmo porque uma hora as coisas precisam mudar! E se é pra mudar, poxa, que seja pra melhor.

novoano1

Recomeços

Para começar um novo ano com mais esperança e disposição, vale de tudo! De simpatias à promessas; de exercícios à rituais de renovação. Entre eles, praticar o desapego e realizar uma faxina na casa; fazer listas com desejos (reais) para o próximo ano ou mesmo anotar pensamentos ruins e joga-los fora, pelo mero ato da libertação. Inclua, aí, apagar alguns nomes da agenda, encarar as dívidas, perdoar, ou ter conversas que foram adiadas por medo ou receio… sabe? Do que você precisa para se sentir melhor?! A hora é agora.

É legal usar o tempo de menos compromissos, possíveis viagens, férias, talvez… ou até mesmo esse tempo de proximidade com as pessoas amadas para repensar a vida. E estabelecer novas prioridades, traçar metas e ter um foco. O passado já era e dele sobram histórias. Outras histórias pedem para ser escritas e podem ser diferentes. Viver no piloto automático enquanto tudo acontece, deixando o controle da sua vida nas mãos do nada, não convêm. Só você sabe exatamente o que pode ser bom para você. Queira se renovar e entre as memórias que tal guardar apenas as que valeram à pena?! A escolha é sua.

Texto originalmente publicado em 26 de dezembro de 2014.

5 truques para dar cara nova para as roupas velhas

Com simples truques é possível variar bastante o guarda-roupa e dar cara nova para roupas velhas. Tais macetes também são importantes na hora de montar looks criativos. Afinal, roupa nova toda semana não soluciona possíveis problemas com o visual.

Por um guarda-roupa sempre novo

As roupas mudam de acordo com o jeito que usamos. Por isso, diversifique no uso das proporções. Misture o largo com o justo. O soltinho com o colado. E brinque com essas variações. As peças combinadas não precisam ter sempre, por regra, uma aparência toda igual. E quando você inverte a lógica com a qual já está acostumada a lidar você muda toda a pegada do seu visual.

Perca o medo e capriche nos truques de styling. Dê o seu estilo e a sua pegada ao visual com mangas de camisas dobradas e barras da calça enroladas. Prenda a pontinha de uma peça em outra. Ou faça de um vestido uma blusa. Experimente as possibilidades e veja o que combina com você!

A montagem de um look só acaba quando termina, então foque no acabamento. Acostume-se a caprichar na finalização do look! Ok, isso é muito simples. Mas, pouca gente faz. Repare por aí. Estou falando dos acessórios e até mesmo da parte de maquiagem e beleza, como um todo.É praticamente parte da questão do styling. Mas, com um algo a mais.

Para deixar tudo com cara nova, não se preocupe tanto com usar um look que seja todo casual, ou despojado, ou romântico, ou isso ou aquilo. Misture estilos. Afinal, parte de ter estilo é brincar com as combinações. E juntar peças de diferentes universos. Então, não tenha medo de usar tudo do seu guarda-roupa misturado com praticamente tudo! Divirta-se, sem muitos julgamentos.

Você pode ter cansado das suas peças, mesmo que elas sejam novas, por não saber formas de brincar com as variações possíveis. Então, pense em dimensões e camadas. Estou falando de sobreposições e mix de texturas. Quando você sobrepõe peças você muda toda a história delas. Elas passam a contar outra narrativa. E quando você mistura texturas, brinca com o acabamento, você dá outra interpretação.

Coloque em prática e insista até que pareça natural. Até que você se sinta confortável e confiante com a sua imagem.

Veja mais no YouTube!

Precisa de uma ajuda para transformar as peças velhas do seu guarda-roupa em peças novas? Me escreva no amanda@amandamedeiros.com.

Numa frase: como você se mostra ao mundo?

Como linguagem silenciosa, a moda é um meio de comunicação. Afinal, transmitimos mensagens por meio das roupas que vestimos… Por vezes, pela maneira que combinamos as peças do nosso guarda-roupa, ou pela nossa forma pela qual selecionamos adornos. Em cada detalhe há uma mensagem. Que é analisada pelo seu contexto. 

Uma linguagem instantânea

Ao afirmar que “a moda é uma linguagem instantânea”, a estilista italiana Miuccia Prada fala exatamente sobre uma das mais fortes características da moda: a sua capacidade de comunicar. E, nos dias de hoje, quando tudo é são veloz e superficial, escolher bem o que vestir faz toda a diferença! 

 

Já são antigas as pesquisas que apontam que em 10 segundos alguém pode formar uma opinião sobre você. E a lógica é bem essa. Somos analisamos pelo que mostramos, mas também pela nossa maneira de falar. Pelo nosso jeito de andar e portar. E pela forma de vestir.