Blog

Repetir suas roupas por inúmeras vezes pode mudar sua vida

Acredite, repetir as suas roupas o máximo de vezes possível, e usá-las com a maior frequência que conseguir – ou que a máquina de lavar permitir – vai transformar a sua relação com o guarda-roupa e a sua vida!

Amanda Medeiros Consultora de Estilo

Cada novo evento, momento, ou ocasião pede uma roupa nova e especial? Em partes.

Uma roupa nova é gostosa, claro. A mística do produto novo traz consigo uma alegria de experimentar algo que é diferente. É como sair da rotina, mas na forma de imagem.

Mas, esse desejo pelo produto novo por vezes traz mais angústia do que alegria. E banaliza a compra. Desde a experiência até essa própria sensação agradável de se ver diferente.

Posso repetir?

Acontece que quando você tem no seu guarda-roupa peças que realmente te favorecem, que te completam, que potencializam a sua beleza e alimentam a sua autoestima, tudo fica muito mais fácil! Dá gosto em usar, de novo, e de novo, algo que traz boas recordações.

E o exercício da repetição do uso passa a ser um exercício de criatividade. Criatividade do olhar que se estende para outras formas de expressão.

+ o momento, – as coisas

Quando a gente repete as nossas roupas, a gente passa a viver mais o momento e menos as coisas! Passamos a valorizar mais a nossa essência e menos aquilo que buscamos ser com o ato de acumular coisas – a necessidade de afirmação que vem através de bens materiais.

Só que pra ter esse tesão em repetir roupas, essa alegria em usar algo pelo máximo de vezes possível, é preciso: acertar na compra no seu sentido mais amplo! Escolher só aquilo que valoriza a nossa silhueta e também que completa a nossa identidade. E evitar comprar peças repetidas, não só na sua forma, mas também na função.

O guarda-roupa cápsula é o resumo máximo desse hábito. E ele é tentador! Mas, não é a única saída. Aliás, é possível ter pouco sem precisar abrir mão do guarda-roupa… pode ser um processo lento, de transição. Um trajeto de comprar pouco – ou o mínimo possível – e se desapegar, nesse caminho, daquilo que vai deixando e fazer sentido.

Eu, eu mesma e meu trabalho

A multiplicação do looks através de peças acertadas é uma das bases do meu trabalho. É o que me alegra, como consultora de estilo. O que me diverte na minha rotina do vestir (que compartilho, em partes, no meu Instagram @CdEAmandaMEdeiros).

Por isso, acho que é algo extremamente importante (e até mesmo chique) repetir e repetir itens. Além de pegar emprestado, vender, comprar roupas usadas, e tudo mais…. é um processo que faz a roupa ganhar ainda mais vida! E faz com que a moda, na própria indumentária, tenha muito mais sentido.

Vestir não precisa ser tão complicado. Mais dicas (em vídeo) no meu canal no YouTube!

Até qual idade uma mulher pode usar barriga de fora?

Barriga de fora. Até quando usar? Até qual momento da vida nós, mulheres, podemos optar por mostrar, sem medo, o umbigo ou uma faixa de pele na altura da cintura? Ou mesmo, quem sabe, toda a barriga?

Porque não há uma resposta definitiva.

Aliás, é impossível chegar a uma única solução: certo ou errado não existe. Ao menos não por aqui, onde cada qual pode criar suas regras, tendo como objetivo central uma autoestima elevada e boas doses de confiança.

Mostrar ou não mostrar, eis a questão

Expor, ou revelar, o corpo é uma decisão pessoal que precisamos aceitar (respeitar).

Afinal, independe das curvas, do peso ou da idade, cada um tem, ou deveria ter, o domínio de suas escolhas. Porque, cobrir a nudez com o que seja uma extensão de uma personalidade e de sua identidade, é um objetivo nobre. Principalmente na construção de um estilo pessoal – que seja sólido e fiel à sua essência.

Se o que você busca são razões para se mostrar um pouco mais, ou menos, saiba que elas podem até ser resumidas em alguns tópicos. Que, aqui, não trazem as respostas que são, geralmente, compartilhadas.

Regras para barriga de fora

Use barriga de fora, se:

  • Você quer, ou acha bonito;
  • Combina com sua personalidade, com seu estilo;
  • Vai fazer você se sentir bem, bonita, confiante, sensual ou livre;
  • Se você se olhar no espelho e se sentir bem! Entenda aqui!

Não use barriga de fora, se:

  • Você se sentir insegura, sem graça;
  • Se você for ficar incomodada com o resultado;
  • Ao se olhar no espelho, achar esquisito ou estranho;
  • Não gostar, não achar bonito, não tiver vontade.

Parece simples, porque é.

E antes de cair no arriscado mundo das cobranças por um corpo magro, sarado, barriga negativa, gominhos, fitness, lembre-se que os padrões de beleza mudam MUITO de tempos em tempos. Não se escravize por tal.

O tempo que você perde tentando, por vezes, se enquadrar, é tempo desperdiçado.

Até qual idade a mulher pode usar barriga de fora, então? A resposta é: até quando ela (ou você) quiser, na medida que se sentir bem, da forma que lhe favorecer e combinar com a sua personalidade.

Para usar barriga de fora

Barriga de fora pode existir com um pedacinho revelado, por meio de recortes na peça, com a barriga 100% a mostra ou com uma transparência. Perceba que são muitas as variáveis. Acima de tudo, há muito para explorar.

É legal que você encontre a que te parece legal. Se não gostar, então deixe de lado.

Viva a moda da forma que lhe convém.

Conclusão? Seja feliz em frente ao espelho. E ame o seu visual. Assim a vida fica tão mais fácil…

SalvarSalvar

5 razões para você não comprar aquilo que jura precisar

Compras são tentadoras. O processo de levar para casa algo novo desperta sensações incríveis e libertadoras. Mas, nem sempre a aquisição em questão é realmente necessária ou que de fato cabe no orçamento. Talvez seja hora de não comprar…

A decisão da aquisição deve ser muito bem avaliada. Aliás, existem muitas razões para você deixar para trás aquilo que jura precisar.

buy-1

Não há mal algum em repetir roupas

Aquela sensação de que você será julgada por usar em uma festa ou evento a mesma peça que usou há algum tempo é pura bobagem. Lembre-se de que boas aquisições foram feitas para serem utilizadas várias vezes. E, além do mais, bons acessórios (aqueles que você já tem, claro) podem dar outro sentido a produção. Desencane e deixe de se importar com bobagens! Quer saber? Gaste seu tempo, e seu dinheiro, com coisas mais sérias – ou legais.

A fatura do cartão de crédito vai chegar

Antes do que você imagina, no momento mais inapropriado, chega a fatura do cartão de crédito. E não é nada legal ver que os gastos foram descontrolados. Essa sensação de arrependimento com a compra praticamente estraga a mágica de uma boa aquisição. Então, faça compras respeitando o seu orçamento.

Economizar também é legal

Lembre-se de planos maiores… e de que o “não” de hoje é a alegria de amanhã. Controlar o consumismo tende a ser a receita mágica para evitar as tais compras pequenas e gastos picados – que são os grandes vilões para quem quer guardar uma grana e investir em algo um pouco (ou muito) mais caro. Com isso, tenha metas. E veja, com gosto, a conta engordar.

A tendência de hoje é o cafona de amanhã

As modinhas são um bom exemplo de peças que rapidamente deixam de ser bacanas. Assim como toda e qualquer tendência. Com isso, não se sinta mal por não acompanhar as listas de “tem que ter” para cada estação. Para uma pessoa real é impossível ter todos os modismos de cada temporada. Deixe de lado a loucura do “todo mundo usa” e viva feliz com as suas peças prediletas! E com os seus clássicos incríveis.

Não dá pra ter tudo

Como Zygmunt Bauman bem diz: “o mundo está cheio de possibilidades, é como uma mesa de bufê com tantos pratos deliciosos que nem o mais dedicado comensal poderia provar de todos”.

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Como criar looks incríveis (e reais) para o inverno

Acha difícil montar looks de inverno? Que bobagem! Pode ser até mesmo divertido compor e combinar peças do seu guarda-roupa para construir produções incríveis para os dias mais frios.

looks de inverno

O truque para não errar na hora de montar os seus looks de inverno é pensar no resultado final da produção. É tudo questão de peso visual e harmonia entre as peças utilizadas.

Antes de passar horas em frente ao guarda-roupa, lembre-se: o que você experimenta não precisa, necessariamente, ir pra rua. Tente, avalie (olhe-se no espelho) e tome uma decisão final.

Sem muita cobrança, por favor.

Mas ententa que o que você experimenta é um jeitinho de tentar. Sabe? Faça suas apostas.

Truques especiais, no YouTube

Contei no meu canal do YouTube quais são alguns erros que podem prejudicar muito a construção dos seus looks de inverno. Dá o play para assistir!

Inscreva-se no canal AQUI! Dicas INCRÍVEIS pra você melhorar a sua relação com o seu guarda-roupa e com o espelho.

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvar

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar

SalvarSalvar

Sinta-se bem na gestação e no puerpério (sem gastar muito)

Quando descobri que estava grávida, no final de 2016, uma das minhas preocupações iniciais foi: como vou me vestir agora, sem precisar comprar muitas roupas novas, ou encher o guarda-roupa de peças no estilo gestação?

Na teoria, eu já sabia a resposta. Mas, viver as mudanças emocionais – e de silhueta, na prática foi bem diferente.

Durante a gestação, comprei pouquíssimas novas peças. Duas calças (pantacourt e jogging), um vestido, e ganhei uma camisa e uma calça (tipo pijama, de plush), o que foi o suficiente.

Me senti bem, feliz e confiante com a minha barrigona. Apesar do cansaço, das crises de enxaqueca, da ansiedade e da preocupação a cada novo exame, consegui curtir muito a gravidez. E, o melhor? Sem encher o guarda-roupa de peças temporárias.

look de gestação

Uma nova mulher, uma nova profissional

Eu costumo dizer que a gravidez e o nascimento do Francisco me transformaram não só como mulher, mas como profissional. Passei a compreender com muito mais profundidade as queixas das minhas clientes.

atendi mulheres grávidas e mulheres que se descobriram grávidas durante a consultoria (cho que dou sorte no mundo da fertilidade). Também já atendi também várias mulheres que buscaram uma nova compreensão de sua imagem pessoal e estilo, em alguma fase do puerpério. Vejo, hoje, que não foi sem motivo, porque o momento é e pode ser ricamente transformador.

Olhar para dentro enquanto todas as nossas preocupações estão em outro pequeno e dependente ser, pode ser um suspiro que nos traz força para sair em busca do que queremos.

Pensado para as mães

Por causa de tudo isso, criei dois novos serviços dentro da consultoria de estilo. A consultoria de estilo para gestante e a consultoria de estilo para novas mamães.

Nos atendimentos a ideia é focar no momento presente: como se sentir feliz e se vestir constantemente bem com as peças que você já tem, durante a gravidez – e com a indicação de uma ou outra aquisição, se necessário. Além de formas de se reencontrar no visual, após o nascimento do bebê.

Os serviços vem de encontro com o novo momento da minha consultoria de estilo. Todos os atendimentos presenciais, agora, são personalizados – no sentido de serem pensados para cada pessoa, cada qual com suas necessidades e com um investimento 100% voltado ao que lhe é de interesse.

Afinal, quer se sentir bem durante o puerpério ou durante a gestação?

  • Compre só aquilo que lhe agrada e não as peças que constam em listas;
  • Foque nas peças que valorizam a sua silhueta – de grávida, ou não;
  • Não gaste muito com roupas para um corpo temporário, em transição;
  • Busque alternativas que funcionem (durante a gravidez) dentro do seu guarda-roupa;
  • Capriche nos acessórios e, se precisar, invista neles – eles não se perdem com mudanças no corpo;
  • Aceite e abrace as mudanças no seu estilo ou identidade pessoal;
  • Cobre-se menos e curta mais o momento que é único e especial!

Gestação, no YouTube

Confira meus vídeos para gravidinhas, no YouTube. 

Ainda não se inscreveu no canal? Clica AQUI!