Entre tumultuosas e intermináveis ondas de transformação

“É preciso estar preparado para tumultuosas e intermináveis ondas de transformação”, Elizabeth Gilbert

Ando meio emotiva. Ou seria emocionada? Nem sei. Estou com os nervos a flor da pele. Em breve Francisco completa um ano e tento não me tomar pela tristeza de já não ter mais meu pai aqui, comigo, por um ano. Somada à saudade de minha mãe.

A coincidência das datas ainda me dói. O que ainda mexe com meus dias e pensamentos, também. Afinal, são emoções conflitantes que me afetam, mas que não podem me abalar. Então, é uma luta diária.

recuperação e autoestima

1 ano de muitas primeiras vezes

O último ano foi uma loucura. Muitos começos. Muitas primeiras vezes. Muitos arrependimentos vieram à tona. Mas, por outro lado, descobri amigos. E me encontrei resiliente.

É engraçado, mas apesar de mais madura, mais calejada, me sinto mais jovem. Recuperei a coragem perdida com o tempo. E o gosto pelo frio na barriga.

Com isso, me sinto menos preocupada com “o que os outros vão pensar”, ou com “o que vão dizer”. Isso, por tanto tempo, foi um grande fator limitador na minha vida. Cresci em cidade do interior, sempre sofrendo com o que falavam, mas sinto que finalmente isso ficou para trás.

Vão sempre falar algo sobre você, seja bom ou ruim. Que seja. Do que isso importa?

Tenho um bebê que me desafia todos os dias, assim como todos os outros devem também ser. E nesse ano como mãe passei grandes apertos. Vi de perto a pior da solidão. Descobri como o ser humano pode ser cruel, interesseiro e ruim. Ruim mesmo, maldoso. Ou seria egoísta? Mas, mais uma vez, tento não endurecer.

Lembro a frase “há que endurecer, mas sem perder a ternura, jamais”. Que não é Che. E nem de ninguém. Mas, quem inventou merece aplausos. Eu também sempre lembro das palavras de Guimarães Rosa: “o que a vida quer é coragem”, e elas nunca deixaram de ser parte da minha história. Não é assim? Coragem e ternura?

Motivação que conforta e transforma

Pois é, virei uma grande sequência de frases motivacionais e livros de autoajuda. Virei uma esperançosa nata. Vou vivendo. Lembrando que isso já é muito bom. E que sofrer com conforto, e com a barriga cheia, já é um privilégio. O que me conforta e me faz sofrer menos. Quer saber? Eu sei, sou muito afortunada. E tudo o que passamos realmente nos engrandece. E são esses desafios que nos transformam e que nos mostram como somos capazes de nos reinventar. Mesmo quando tudo parece conspirar contra.

Aprenda a usar listras para valorizar sua silhueta

Usar listras é algo que pode deixar a sua imagem muito mais interessante. Afinal, estampas são elemento de grande importância na moda. Elas ajudam a deixar os looks mais trabalhados, são atemporais e, acima de tudo, tem o poder de a valorizar as linhas da silhueta.

Mas, o que muitos não sabem é: como usar listras? E, além disso, quais efeitos as listras horizontais ou verticais geram no corpo?

como usar listras

Horizontais x verticais

Na teoria, as estampas horizontais costumam alargar o corpo, enquanto as verticais tendem a alongar. É questão de ilusão de ótica. Mas, não é correto resumir apenas a isso o efeito. Ou, pior, deixar de usar uma, ou outra, por medo de “engordar” ou “emagrecer” visualmente.

E o que isso significa? Que não há uma estampa que é vilã, enquanto outra é a salvadora.

Estampas verticais e horizontais
Estampas verticais e horizontais geram efeitos distintos, mas não há uma vilã ou uma salvadora

Estampas são caracterizadas por vários detalhes. Os principais são: contraste de cor e espessura das linhas. E são esses dois detalhes de grande valor que determinam se um padrão de listras vertical, ou horizontal, vai de fato te aumentar, alongar, afinar ou encurtar.

Contraste em estampas
Estampas horizontais: preto e branco em alto contraste e preto com bege, em médio contraste

Observe a espessura das linhas e o contraste de cores

É através dessa combinação de fatores que a estampa listrada opera sua mágica! Por isso de nada adianta, apenas, resumir um padrão à isso ou aquilo.

Estampas horizontais
Estampas horizontais, em diversas características

Com o tempo você treina o olhar e começa a entender, rapidinho, quais são essas peculiaridades da estampa… e o que ela vai fazer com o seu corpo e pelo seu visual.

Estampas verticais
Estampas verticais, em diversos contrastes e espessuras, e efeitos totalmente diferentes

Então, um lembrete: esqueça, de vez, as regrinhas! Pare de fugir das listras (sejam elas quais forem). Avalie caso por caso e, principalmente, entenda que nada pode ser resumido à bom ou ruim.

Estampa listrada
Inspire-se: looks com peças em estampa listrada

Dicas incríveis para usar listras

  • Quanto mais finas forem as listras horizontais, menos elas aumentam visualmente;
  • No caso da listras verticais, se forem finas o efeito é multiplicado (alongam bem mais);
  • Listras grossas encurtam e aumentam visualmente a porção;
  • Baixo contraste de cores minimiza o efeito da listra;
  • Alto contraste de cores, por sua vez, potencializa o efeito;
  • A modelagem e o tecido da peça interfere no efeito das listras;
  • O conjunto de peças (a construção do look) também tem grande importância.

Mais dicas? Confira o vídeo!

Para conferir dicas semanais de moda, em vídeo, é só se inscrever no canal. Clique aqui!

Curta sem medo as possibilidades da moda. Descubra os padrões que combinam com o seu estilo – e com a sua identidade visual – e viva a sua melhor versão.

Como escolher a lingerie certa e como fugir do “efeito fraldinha”

Não é porque ninguém está vendo o que você usa por baixo da roupa que essas pequenas peças não são importantes. Pois são e muito! A lingerie certa faz toda diferença!

A escolha da calcinha e do sutiã é, aliás, determinante para o bom funcionamento de um look. Lembre-se de quantas vezes você não viu, por aí, calcinhas marcando a roupa, ou mesmo sutiãs que amassam os seios e geram impressões um tanto quanto estranhas, sabe?

Vale dizer, também, que a lingerie que escolhemos diz muito sobre nossa autoestima e confiança. Pode conter segundas intenções, ou mesmo a valorização da silhueta.

Você é quem sabe.

Quais são então os cuidados que você deve ter ao escolher a lingerie?

Fique de olho no tamanho certo da calcinha e do sutiã. Nada de calcinha pequena, ou grande; nada de sutiã apertando, ou sobrando nos seios. Não fica legal, mesmo! A lógica para perceber o tamanho certo da lingerie é a mesma usada com uma roupa qualquer. Precisa ser ajustada, não colada.

Texturas, estampas e detalhes podem interferir no resultado final da sua roupa. E, a não ser que seja intencional mostrar um pouco do sutiã (ou muito) pense se a cor não vai saltar demais no tecido da roupa, ou se a peça que você quer usar é muito coladinha e por isso pede uma lingerie lisa, neutra, quase que invisível.

E o nude?

Falando sobre neutro, não há uma cor de lingerie que seja neutra para todo mundo! Voltamos pra história do nude. O que é nude? Qual cor? É aquela que copia o tom da sua pele. Para uma mulher branquinha, o nude pode ser um bege rosado; para a negra, um bege quase marrom. Compare com o seu tom de pele e tá tudo certo.

Sutiãs são especialmente delicados. O tamanho do bojo deve ser avaliado, não só o tamanho das alças, sabe? Várias lojas, como a Loungerie – não é jabá – fazem as medições e te ajudam a descobrir qual a tamanho perfeito do seu sutiã. Faça isso. É importantíssimo!

Ah, a calcinha. Não adianta ser linda, se não é o modelo mais adequado pra peça de roupa que vai por cima. Em alguns casos, a tanga, ou um modelo sem costuras, é o que mais funciona – veja o que você considera mais confortável. Em outros, uma calcinha muito pequetita pode ser reveladora demais. Há também a chance de você usar uma calcinha com cintura alta, que ajuda a “firmar” a barriguinha. Ou, se estiver com vontade, uma daquelas com enchimento no bumbum. Não tenha medo dos julgamentos e use o que mais te alegrar.

Calcinha que marca x calcinha que não marca

Um ponto importante, como já citamos, é o fato da calcinha marcar, ou não, no seu look. Para evitar o #efeitofraldinha, aposte nos modelos em RENDA. Descubra como eles são os que melhor abraçam a silhueta, não apertam possíveis gordurinhas

Em contrapartida, os modelos com elásticos nas laterais, detalhes e enfeites, além de costuras muito grossas, acabam por pressionar a pele e marcam, até mesmo, o corpo das mulheres super magrinhas.

Confira no vídeo mais sobre #efeitofraldinha:

Gostou do vídeo? Então se inscreve no canal: aqui!

#DicaCde

Comprar a lingerie certa pra você é um problema? Morre de vergonha? Tudo bem. Sei que isso acontece, vez ou outra. Então, se joga nas lojas virtuais. Adoro essa aqui e essa aqui. São lugares nos quais posso avaliar modelos de marcas diversas, sem ficar muito presa a só uma marca – como acontece em lojas de shopping, não é.

Invista em lingerie com o mesmo carinho no qual você investe em bolsas, ou roupas de festa. Vale muito a pena.

Do que você acha que precisa para se vestir bem, de mais roupas?

Quando você abre o armário e não sabe o que usar, qual a primeira coisa que vem à sua mente? Para muitas mulheres, é: “preciso comprar algumas roupas”.

Errado.

Você não precisa comprar roupa. Você precisa de um olhar mais criativo. 

Armários cheios e mulheres insatisfeitas, o que explica?

Desde que comecei a atuar como consultora de estilo, mais de 10 anos atrás, já me deparei com dezenas e dezenas de armários lotados, com muitas possibilidades e mulheres insatisfeitas.

Quantidade, volume de roupas, novas compras, não são garantia de confiança ou eficiência no ato diário do vestir.

O que vem como solução para a dor de cabeça e a demora na hora de montar looks ou realizar escolhas de roupas – aquelas mais banais, do dia a dia – é a otimização do guarda-roupa. Ou seja, retirar o que sobra ou está em exagero (e esconde as boas possibilidades); organizar o que fica de maneira inteligente (facilitando a rotina) e, por fim, misturar o que há ali, de forma interessante e criativa.

A fórmula da otimização:anote

  • Retirar o que está sobrando no guarda-roupa (em exagero), velho (em mau estado de conservação), ou não combina mais com você – seja sincera;
  • Organizar o que fica de maneira inteligente e eficiente – bagunça é uma droga;
  • Analisar se é o caso de pontuais aquisições, para potencializar looks – compras estratégicas e planejadas;
  • Misturar/combinar as peças de maneira criativa, em looks que sejam compatíveis à sua rotina – trabalho, vida social, momento em casa, ou vida do lar (registrar, para ter um referência).
como multiplicar os looks do seu guarda-roupa

Compras e mais roupas são sempre a solução?

As compras de novas peças podem ser a solução emocional mais rápida e simplista para um incômodo em frente ao guarda-roupa. Afinal, é só correr ao shopping (ou acessar alguma loja online) e adquirir algumas coisinhas.

Porém, o peso que essa atitude quase que impensada gera, não é apenas financeiro. Ele é, também, interno/íntimo. Porque não resolve o problema em questão. E não vai no centro da dor diária, da infelicidade, da dúvida, da demora… só acrescenta mais possibilidades aleatórias de roupas que, no final do dia, nem sempre facilitam a rotina.

Mas é claro que, em alguns casos, algumas peças de ligação podem (e devem) ser adquiridas. Estes são os elementos que entram para potencializar a multiplicação do looks. Falo de, quase sempre, escolhas básicas, ou neutras, que ajudam a deixar o armário mais versátil, sabe? Só que, até mesmo tal, deve estar de acordo com o que você precisa!

O que fazer para vestir com mais eficiência?

O olhar externo e especializado no guarda-roupa lotado, ou mesmo naquele com poucas peças (mas que não funciona) ajuda a dar um norte ao que deve ser feito.

É um plano de ação.

A começar por uma mudança direta, ou instantânea, com a montagem de composições que podem ser utilizadas desde o dado momento. Sem demora.

Isso é o que anima e inspira: ver como funciona o guarda-roupa otimizado e poder curti-lo, sem demora.

Há um serviço? Como ele funciona?

O processo da consultoria de estilo para otimização de guarda-roupa funciona em 4 etapas.

  1. Avaliação do estilo/perfil da cliente, mediante questionário;
  2. Encontro prático para montagem de looks;
  3. Indicação de aquisições (peças de conexão);
  4. Conclusão, com análise dos resultados obtidos e indicação de exercícios práticos, além da entrega dos registros – fotos.

É um processo, na teoria, simples, mas que traz incríveis resultados. 

O serviço? No encontro presencial são 2h horinhas. E, no MÍNIMO, 20 looks!! \”/. Por vezes, chegamos a montar 50 looks.

Seu guarda-roupa não precisa ser um problema. E, muito menos, você não é o problema – nem seu corpo, nem o quanto você pode investir em roupas. O que falta, talvez, é um olhar mais apurado e criativo. Além de fórmulas para sair da zona do conforto. E colocar, em prática, escolhas que combinem com a sua vida real, de hoje, com looks bacanas que te deixem feliz em frente ao guarda-roupa.

Mais do que nunca, vestir não precisa ser tão complicado.

O que lhe incomoda na sua relação com as roupas e guarda-roupa? Me conte no amanda@amandamedeiros.com.

Livros escritos por mulheres que indico para toda e qualquer mulher

Conhecimento é poder. Nunca uma frase fez tanto sentido. E aprender por meio de livros é se empoderar de maneira simples e muito acessível. 

Selecionei três livros de temas distintos que acredito que TODA mulher deveria ler.

Leia Brené Brown

Brené Brown já é praticamente uma queridinha aqui no blog. Ela é muito inspiradora e abre os nossos olhos para coisas simples – que afetam muito a nossa vida. Por isso indico MUITO o livro “A Coragem de Ser Imperfeito”, que é sucesso de vendas e tem uma mensagem forte para que a gente se cobre menos, e viva mais. Se você puder/quiser comprar só um livro, que seja esse. Já leu?

Leia Denise Damiane

Quem gosta de moda, quem acompanha tendências, ou mesmo quem vive em redes sociais pode se deixar levar pelas amarras do consumismo. E, resumindo, GASTAR DEMAIS! Corre, que é cilada. Denise Damiani explica em “Ganhar, Gastar, Investir. O Livro do Dinheiro Para Mulheres” a importância de entender como funcionam os ciclos do consumo, a relação das mulheres com o dinheiro e, ainda, como sair do buraco. 

Leia Angela Duckworth

Um livro que me tocou muito, recentemente, foi Garra. O Poder da Paixão e da Perseverança”. Uma leitura que me fez lembrar dos momentos nos quais consegui algumas coisas não tanto pelo talento, mas pela insistência – e lembrei, também, das vezes nas quais me deixei levar pelo dom e deixei de lado a paixão. Leiam.

Leia em qualquer lugar

Ganhamos com toda e qualquer leitura. E ler é um hábito, um costume, algo que conseguimos inserir na nossa rotina. Mas, requer um esforço inicial e um pouco de persistência. Saiba que, após as primeiras páginas (de um bom livro) fica impossível parar.

Se você quer ler mais, ou começar, uma boa talvez seja um Kindle: leves, altamente portáteis e com iluminação própria, fazem com que seja fácil carregar o livro da vez, com você, pra todos os lados. Já usa?