Aprendi com Friends

Publicado em Categorias Moda pela TV

Lembranças e ensinamentos de uma das séries mais amadas da televisão

Quando é para ser

Rachel e Ross são o casal da série, mas Monica e Chandler também surpreendem e mostram que certas realidades estão bem mais perto do que imaginamos. É tudo uma questão de hora certa. Não há como negar que os romances apresentados na série, e ai vale citar até mesmo a história de Phoebe e Mike, mostram que o acaso manda na vida e que certas coisas são inevitáveis e seguem a lógica de que certas pessoas foram feitas para ficar juntas. No princípio, pode não parecer a decisão mais óbvia, mais correta, mas com o tempo tudo de encaixa e funciona. Vale ficar de olhos nas entrelinhas e nos sinais.

Não existe amizade sem desentendimentos

Vez ou outra, os personagens se desentendem, brigam ou mesmo discutem. Não há um clima constante de perfeição, por mais que a diversão reine absoluta na série. Há o episódio, na 6ª temporada, em que Rachel fica sem graça com a maneira esquisita de Phoebe correr, e assim elas acabam brigando; há também toda a confusão, na última temporada, com o romance entre Rachel/Joey, e Ross/Charlie. Isso, sem esquecer, da 4ª temporada quando Joey e Chandler brigam por causa de Kathy. No fim, todos se entendem. Afinal, alimentar brigas é uma perda de tempo.

Nunca é tarde para tentar uma nova profissão

Tudo bem que a reviravolta na vida profissional de Chandeler, na 9ª temporada, foi um tanto quanto fácil demais, se pensarmos na vida real. Mas, o personagem passou oito temporadas trabalhando em algo que ele não gostava, apenas pelo bom salário. A mudança mostra como uma profissão que dá alegria é bem mais importante do que qualquer outra coisa, pois de nada adianta viver em plena insatisfação e acordar diariamente odiando o seu trabalho – mesmo tendo uma conta bancária recheada. Tudo bem, são escolhas, mas quem curte Friends leva a vida como uma busca pela felicidade. Certo?!

Aguentar hoje para lucrar amanha

A mimada Rachel aparece na série sendo forçada a enfrentar a vida real. Não é fácil, mas o choque de realidade diário, episódio após episódio – principalmente nas duas primeiras temporadas – funcionam, e Rachel consegue, finalmente, trabalho com algo que realmente gosta. Porém, nem tudo são flores e logo de início ela precisa fazer uma atividade que não é a mais bacana do mundo apenas para ficar dentro do mercado, e assim conquistar seu espaço. É a velha história de suportar certas tarefas hoje para conseguir algo melhor no futuro. Nem todo mundo consegue o emprego dos sonhos logo de cara, ou melhor, quase ninguém. Fato.

Um step é sempre um step

Janice aparece em todas as temporadas e, a cada momento, se relaciona de uma determinada forma com Chandler. No início, ele não suporta a ideia, mas a cada lapso de carência ele lembra dela e, com isso, faz o que não deveria fazer. Porém, não adianta forçar quando a pessoa disponível não é a pessoa interessante, a que realmente desperta a tal paixão. No fim, o que fica é uma sensação de horror, assim como é percebido na última temporada. Claro que tudo acontece com toda a graça que se pode ter em personagens tão divertidos.

Quando você estende a mão, podem querer o braço

Monica adora agradar e, por carência ou algo do tipo, se sente bem sendo a anfitriã. Tudo isso funciona entre o grupo de amigos, mas seus deliciosos chocolates quase a levam à loucura quando ela começa a presentear toda a vizinhança, na 7ª temporada. Na vida é mesmo assim, uma ação positiva pode acabar se transformando em uma obrigação ou em uma tarefa muito maior do que a inicial. Melhor é cortar o mal logo, e pela raiz.

Na verdade, uma das coisas mais legais de Friends pode ser exatamente o fato de que a série é leve e próxima a realidade, com problemas, dramas e desencontros que seguem a lógica da vida. Não há um avião que cai, ou um crime complicado para ser solucionado; também não são episódios engraçados após episódios engraçados, existem pontos altos e baixos que copiam a vida. Claro que, como em qualquer comédia que se preze, tudo acaba bem. Mas, quer saber?! Na vida tudo também tende a acabar bem, basta levar as coisas com uma atitude positiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *